Mesmo com update de BIOS, novas APUs Ryzen apresentam problemas de compatibilidade em algumas placas-mãe AM4

Usuários que compraram as novas APUs de codinome Raven Ridge — que trazem processador Ryzen com GPU Vega integrada — estão relatando problemas de compatibilidade com placas-mãe da plataforma AM4 que dificultam ou impedem totalmente o boot do sistema. Em resposta a estas reclamações, a AMD emitiu um comunicado oficial justificando a situação e oferecendo soluções para o problema.

"A plataforma AM4 foi projetada para ser uma solução completa em recursos, escalável e com uma longa vida que ofereça suporte a múltiplos processadores com capacidade variadas. Desde o lançamento de placas-mãe com o socket AMD AM4 no começo de 2017 com o processador para desktop AMD Ryzen, passamos por vários updates de BIOS que foram disponibilizados pelas fabricantes de placa-mãe parceiras. Estes updates não apenas oferecem um desempenho melhorado para o sistema como também expandem o suporte para novos processadores conforme eles ficam disponíveis".
- Comunicado oficial da AMD

A principal causa do problema, ao menos segundo a AMD, estaria nos usuários tentarem usar processadores mais novos com placas-mãe que estavam em BIOS mais antigas. A solução nesse caso, estaria em atualizar a BIOS para a versão mais recente, que possui suporte às APUs Raven Ridge — série que hoje inclui os modelos Ryzen 5 2400G e Ryzen 3 2200G.

"O problema no boot provavelmente significa que o sistema está rodando uma BIOS mais antiga que não possui suporte aos processadores mais novos. Isso pode ser resolvido ao atualizar a BIOS da placa-mãe para a versão mais recente, o que pode ser feito usando qualquer processador suportado pela BIOS atual. Para uma lista de processadores suportados por cada versão da BIOS, por favor procure o documento com a lista de suporte de CPUs no site da fabricante da placa-mãe. O download da BIOS e as instruções de instalação também são encontradas nestes sites".
- Comunicado oficial da AMD

Claro que nem todos os usuários possuem acesso ao seu processador antigo ou a outro PC para baixar a nova BIOS. Por isso, a AMD também sugere outras soluções. A primeira é procurar ajuda com o varejista de onde você comprou a sua peça, caso tenha sido em uma loja física.

Caso seja impossível baixar uma nova BIOS, a companhia sugere que o usuário tente fazer uma troca RMA (sigla em inglês para Autorização de Devolução de Mercadoria). Com isso, existe a chance da fabricante efetuar a substituição da placa-mãe por um modelo compatível.

- Continua após a publicidade -

Para completar, a AMD ainda promete uma solução de kit de boot gratuito para usuários que estejam sendo afetados pelo problema e que se encaixem em certos requisitos — como ter um processador AMD válido com OPN autêntico e número de série. Para isso, basta preencher o formulário na página de garantia da AMD e escrever "boot kit required" no campo de descrição.

Lembramos que vários fabricantes de placas-mãe desenvolveram tecnologias onde é possível atualizar a BIOS sem um processador "encaixado", recomendamos conferir o site do fabricante da sua mainboard para ver se a mesma possui essa tecnologia pra o modelo de placa que você possui.

Problema mesmo após Update
Em se tratando dessas incompatibilidades, mesmo após as atualizações os sistemas ficam instáveis como alguns sites reportaram.

Em nossos testes também estamos passando por várias situações "esquisitas", com os sistemas reiniciando, travando constantemente ou mesmo não funcionando corretamente. Outros casos onde testes não funcionam bem porque o sistema define uma quantidade de memória bem abaixo do recomendado, sendo necessário entrar na BIOS e configurar mais de uma opção até chegar ao máximo de memória integrada, algo que vai complicar bastante para usuários mais leigos, especialmente porque por algumas vezes as configurações simplesmente eram perdidas e voltavam a quantidade de memória mais baixa.

Os problemas parecem estar associados a drivers e BIOS ainda "imatura" em se tratando dos novos processadores. Um exemplo é que nas placas Gigabyte que temos aqui as placas de vídeo dedicadas só são reconhecidas se entrarmos na BIOS e forçarmos desligar o vídeo integrado, caso contrario as placas de vídeo dedicadas simplesmente não são reconhecias pelo sistema mesmo com os drivers instalados corretamente.

Via: Hexus, Fudzilla Fonte: AMD
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.