Herdeiro da Samsung pode ter pena aumentada para 12 anos em caso de corrupção

Procuradores da Coreia do Sul estão pedindo uma condenação de 12 anos para o vice-presidente e herdeiro da Samsung, Lee Jae-young, referente ao caso de corrupção que envolveu a presidência do país no início desse ano. O tribunal de primeira instância decidiu em agosto que a pena seria de 5 anos de prisão.

O pedido foi feito ao Tribunal Superior de Seul (último apelo), que está considerando as acusações contra Lee e as propostas dos advogados. O Tribunal Superior de Seul deverá pronunciar-se sobre o recurso no final de janeiro. 

Vice-presidente da Samsung pode ser preso por envolvimento em casos de suborno na Coreia do Sul

De acordo com o julgamento, o suborno ajudou Lee a fortalecer a Samsung Electronic no país, sendo a empresa uma das maiores companhias de tecnologia do mundo.

Relembrando o caso:
Lee foi exposto no imenso escândalo que descobriu o envolvimento da ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, com o crime organizado do país. Um dos crimes do ex-membro da diretoria da Samsung teria sido subornar Park a fim de garantir uma posição de dominância na empresa depois que seu pai, Lee Kun-Hee foi afastado por estar doente. 

O vice-presidente da Samsung teria pago 43 bilhões de wons (120 milhões de reais) em propina para a amiga íntima da presidente, líder de uma organização religiosa e principal personagem do escândalo no país. 

Fonte: Reuters
Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.