Banco de dados na Deep Web possui 1,4 bilhão de logins da Netflix, LinkedIn, Minecraft e mais

Um banco de dados encontrado na Deep Web de 41GB contém cerca de 1,4 bilhões de senhas e logins de usuários de sites como Netflix, LinkedIn, MySpace, YouPorn, Last.FM e até de games como Minecraft e Runescape.

A descoberta foi feita por pesquisadores do 4iQ e, segundo os especialistas, o banco de dados conta com informações recentes e também antigas, funcionando como um backup de diversos vazamentos. Apesar disso, a base de dados ainda é extremamente perigosa pela grande quantidade de logins disponíveis e também pelo fato de que muitas pessoas não trocam ou reaproveitam senhas em diversas plataformas.

O mais surpreendente no banco de dados é o fato de que todas as informações estão disponíveis em texto e organizadas em ordem alfabética, o que facilita a circulação dos logins e torna o acesso simples até mesmo para quem não é hacker.

Como eu sei se sou vítima e o que fazer?
Você pode saber se suas credenciais já foram vazadas por meio do site "Have I been pwned?", gerenciado por especialistas de segurança e que usa seu e-mail para dizer se dados confidenciais já apareceram em alguma falha de segurança na internet.

Caso você tenha sido vítima de algum vazamento, troque suas senhas e não reaproveite palavras-passe. Até mesmo grandes magnatas da tecnologia já se deram mal por causa da prática. Além disso, não utilize senhas fracas como as dessa lista. Outra dica é usar gerenciadores de senha, serviços como o gratuito LastPass, que permite guardar diversas palavras-passe em um só lugar de forma segura.

Via: Forbes
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.