Bitcoin atinge novo valor recorde de US$ 15 mil, mas não espanta incerteza de analistas

A criptomoeda Bitcoin atingiu um novo recorde na sua rápida ascensão e agora equivale a mais de US$ 15 mil (R$ 48 mil). Mesmo assim, isso só serve para demonstrar a volatilidade da moeda na visão dos analistas, e trazer ainda mais incerteza para este mercado.

Na semana passada: Bitcoin atingiu o valor de US$ 10 mil

A Bitcoin está cada vez menos sendo utilizada para a compra de produtos e o pagamento de serviços, e o um dos motivos para isso é o sua grande valorização.

Pouco tempo atrás, o recorde era US$ 9 mil

Recentemente, a Steam deixou de aceitar a criptomoeda como forma de pagamento para games e filmes na plataforma. A culpa é das altas tarifas para transações com a moeda, que aumentaram em 100 vezes em 2017, de R$ 0,65 para R$ 65.

- Continua após a publicidade -

Outro motivo que impede as companhias de utilizar as criptomoedas para pagamentos são os tempos consideravelmente lentos para realizar as transações.

Segundo a Bloomberg, para boa parte dos analistas do mercado, a Bitcoin é uma bolha que está cada vez mais próxima de estourar. Por isso, investidores já se preparam para apostar em quedas na moeda.

"Você tem muito fanatismo, e muitas pessoas, incluindo eu, que pensam que ela [Bitcoin] é a melhor coisa que já aconteceu na história da humanidade. Você tem muitas pessoas que pensam que é uma bolha e um esquema de pirâmide. E acontece que os dois lados não podem estar certos".
- Lou Kerner, parceiro da Flight VC e investidor de criptomoedas

"Você tem muito fanatismo, e muitas pessoas, incluindo eu, que pensam que ela [Bitcoin] é a melhor coisa que já aconteceu na história da humanidade. Você tem muitas pessoas que pensam que é uma bolha e um esquema de pirâmide. E acontece que os dois lados não podem estar certos".
- Lou Kerner, parceiro da Flight VC e investidor de criptomoedas

Via: The Verge Fonte: Bloomberg
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.