Ex-executivo da Volkswagen é condenado a 7 anos de prisão por Dieselgate

Oliver Schmidt, um dos executivos da Volkswagen acusado pelo escândalo "Dieselgate", foi condenado por um Tribunal dos Estados Unidos a cumprir 7 anos de prisão. O ex-funcionário foi indiciado no início desse ano por fraude e conspiração aos Estados Unidos. O Dieselgate foi um caso que comprovou que a Volkswagen burlou testes de emissões de seus carros a diesel.

Logo depois das acusações, a Volkswagen admitiu sua culpa no escândalo e propôs um acordo de US$ 4,3 bilhões para resolver o problema. Na época, Oliver Schmidt era chefe do departamento responsável que deveria cumprir as normas regulatórias dos Estados Unidos. O ex-executivo foi preso em janeiro de 2017 no aeroporto de Miami.

Volkswagen anuncia plano de US$ 40 bilhões para se tornar líder em carros elétricos

A Agência de Proteção Ambiental (sigla EPA, em inglês) do governo dos EUA, afirmou que a Volkswagen instalou em seus veículos de 4 cilindros (com modelos de 2009 a 2015) um programa conhecido como "defeat device", criado especialmente para burlar os testes de emissão de gases. Pelo menos 11 milhões de veículos da marca do mundo contavam com esse software, segundo a EPA. 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: USA Today
Assuntos
Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.