Cheater de Fortnite Battle Royale processado pela Epic Games tem 14 anos

Em um movimento nada convencional, a Epic Games processou dois trapaceiros de Fortnite Battle Royale no mês passado cobrando uma multa de até US$ 150 mil. O que a empresa não esperava é que um dos cheaters tem apenas 14 anos.

Segundo as informações do Engadget, a mãe do pré-adolescente Caleb Rogers enviou uma carta de resposta para a corte em que o processo foi registrado reclamando da atitude da desenvolvedora.

No comunicado, ela diz que a Epic Games não possui métodos para provar que seu filho alterou os códigos do jogo e criou uma ferramenta de cheat, pois o filho utilizou um software pronto encontrado na internet. "Ao invés da Epic Games processar quem faz esses códigos, eles estão indo atrás de indivíduos que utilizam essa trapaça", diz a carta.

Além disso, a mãe de Rogers afirma que o menino não trouxe prejuízo para a empresa, uma vez que o jogo é free-to-play. Na época, o game também não possuía uma loja para compra de produtos.

Outro ponto abordado é o fato de que a Epic Games divulgou o nome de um menor de idade publicamente, o que vai contra as leis do estado de Delaware. No final da carta, a mãe também diz que o jovem não tem autoridade para aceitar os termos de condição de Fortnite e em nenhum momento o game exibiu uma opção para que os responsáveis assinassem o contrato de usuário.

- Continua após a publicidade -

Ao que tudo indica, a Epic Games não tinha ideia de que estava processando um menor de idade. Em um comunicado, a companhia disse que a ação legal foi movida porque o acusado estava "expondo e promovendo trapaças e exploits de Fortnite Battle Royale".

Segundo o Torrent Freak, a companhia entrou com o processo após o jovem de 14 anos ter seu vídeo retirado do ar no YouTube e começado uma disputa por direitos autorais com a dona de Fortnite.

A corte ainda não deu um retorno oficial sobre o caso.

Via: Engadget, Torrent Freak
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.