PC Baratinho vem chutar bundas nazistas em Wolfenstein II: The New Colossus

Que dia foi esse 27 de outubro! Além de Mario Odyssey, serio concorrente a jogo do ano, foram lançados também Assassin's Creed Origins e Wolfenstein II: The New Colossus. Enquanto o game da Ubisoft fica na fila (sai ainda esse final de semana), vamos encarar primeiro o shooter favorito de quem gosta de assinar violentamente nazistas!

Para jogar em FullHD em qualidade média (mas precisando mexer um pouco na escala de resolução e alguns filtros eventualmente:

- CPU Intel Pentium G4560 - R$ 339
- AMD Radeon RX 560 2GB - R$ 520
- 8GB (2x4GB) de RAM -  2x R$ 230
- Placa-mãe LGA 1151 - R$ 290
- HD Seagate Barracuda 1TB - R$ 230
- Fonte de 350W - R$ 160
- Mouse, teclado, monitor e gabinete reaproveitados de um PC antigo - R$ 0

Custo total estimado: R$ 1.999

Com o uso da Vulkan, as Radeon ficaram na vantagem, especialmente em trechos como Manhatam, onde há trechos com uso muito intensivo de CPU. Como Wolfenstein é um jogo de tiro com muita ação, os 60FPS são indispensáveis, e infelizmente não foi fácil conseguir isso em bons níveis de qualidade. Em HD e qualidade mínima a RX 550 2GB consegue passar bem perto, com raras quedas abaixo dos 60FPS. Pra jogar em qualidade média e em FullHD, o jeito foi abrir a carteira: só a GTX 1060 3GB conseguiu bater esse nível de performance.

Se a coisa apertou para as placas de vídeo, no restante a Vulkan mostrou a que veio. O Pentium G4560 não passou dificuldades em manter o jogo em alto desempenho e 8GB de RAM foram mais que suficientes.

- Continua após a publicidade -

Outras placas de vídeo nos testes:

- Nvidia GeForce GTX 1030 - (de R$ 320 a 380)
- AMD Radeon RX 550 - (de R$ 370 a 420)
- Nvidia GeForce GTX 1050 - (aproximadamente R$ 520)
- Nvidia GeForce GTX 1050 Ti - (a partir de  R$ 680)
- Nvidia GeForce GTX 1060 3GB - (aproximadamente R$ 850)

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.