Ações da AMD caem 13% após preocupações com lucro e demanda de mineração

As ações da AMD caíram 13,4% durante ontem, dia 25 de outubro, após o relatório fiscal da companhia para o 4º trimestre de 2017 trazer perspectiva de lucros menores do que os esperados pelos analistas de Wall Street.

Análise: AMD Ryzen Threadripper 1950X

Durante o ano de 2017, a fabricante de CPUs e placas de vídeo teve um dos melhores desempenhos de todo o mercado financeiro. Isso se manteve durante o 3º trimestre do ano, quando eles apresentaram ganhos de US$ 0,10 por ação, superior aos US$ 0,08 previstos por analistas.

Análise: AMD Ryzen Threadripper 1920X

Mas o problema, na visão dos investidores, está na previsão de margem de lucro bruto de 35%, abaixo da maioria das estimativas dos analistas.

- Continua após a publicidade -

Isso é bastante complicado considerando que AMD lançou recentemente importantes produtos para suas linhas de CPUs (Threadripper) e GPUs (Vega), o que geralmente indicaria melhor resultado do ponto de vista financeiro.

Site oficial: AMD Threadripper

"Enquanto os bem divulgados novos lançamentos de produtos de PC, GPU e CPU para servidoresda AMD estão se concretizando em maiores volumes de envios [aos lojistas], a falta de crescimento sequencial da expansão da margem [de lucro] bruto está nos fazendo questionar como os consumidores estão valorizando esses novos produtos ou se a aceitação do mercado está mais lenta do que o antecipado".
- Analista Kevin Cassidy, da firma Stifel

De qualquer forma, isso não quer dizer que a AMD está indo mal ou que prevê resultados ruins para 2017. Na verdade, a expectativa é que haja um crescimento superior a 20% nas receitas anuais em 2017, em comparação com o ano anterior.

Site oficial: AMD Vega

- Continua após a publicidade -

No 3º trimestre deste ano, a companhia apresentou receitas de US$ 1,64 bilhão, um crescimento de 26% em relação ao mesmo período de 2016, e de 34% em relação os 3 meses anteriores.

AMD responde a críticas ao custo, performance e consumo das RX Vega

O maior responsável por isso foi o segmento de computação e gráficos. Ele teve crescimento de 74% em comparação ao 3º trimestre do ano passado, graças às fortes vendas dos AMD Ryzen e das placas de vídeo Radeon.

"Nós acreditamos que a companhia vai continuar a enfrentar forte concorrência de seus 2 principais competidores, que também terão lançado novos produtos. [Ainda mais] no caso da Intel, que provavelmente vai vai trazer CPUs de 10nm para consumidores no próximo ano. Por isso, enquanto nós esperamos que a AMD vá reconquistar uma modesta parcela de CPUs e GPUs, nós esperamos lucros operacionais modestos durante o nosso período de modelação, levando em conta que o investimento que a equipe precisa fazer para manter a adesão do mercado".
- Analista Harlan Sur, da firma JPMorgan

Vendas de placas de vídeo sobem 31% por causa de mineração

A CEO da AMD, Lisa Su, ainda falou sobre a expectativa de que a demanda de GPUs para mineração vá diminuir nos próximos tempos, e como isso afeta a companhia:

"Nós estamos prevendo que terá um nivelamento de parte da demanda por criptomoedas. Da maneira que nós enxergamos isso, continua a ser um fator, mas nós estamos reabastecendo os canais [de distribuição] e coisas do tipo. Então estamos sendo um pouco conservadores no lado das criptomoedas da equação".
- Lisa Su, CEO da AMD

Via: CNBC, WCCF Tech
Tags
amd
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.