Microsoft não tem dado suporte para games japoneses, diz NIS America

A publicadora de games japonesa Nippon Ichi Software (NIS) comentou sobre o fato de diversos jogos japoneses acabarem ficando de fora do catálogo do Xbox One. Segundo Takuro Yamashita, presidente da NIS America, a Microsoft "não tem dado muito suporte para os jogos japoneses".

Segundo Yamashita, a empresa não tem dado atenção para o mercado japonês, deixando de lado diversos jogos orientais considerados de "nicho" e levando menos consoles para o país.

"A Microsoft  possui uma demanda mínima para seus jogos, e sua estrutura inteira não tem como foco os jogos de nicho ou jogos menores, como títulos japoneses, logo, eles não dão tanto suporte para jogos ou desenvolvedores japoneses"

"A Microsoft  possui uma demanda mínima para seus jogos, e sua estrutura inteira não tem como foco os jogos de nicho ou jogos menores, como títulos japoneses, logo, eles não dão tanto suporte para jogos ou desenvolvedores japoneses"

Apesar das adversidades, a NIS disse que está aberta para tentar trazer mais títulos populares para o console. “Eu acho que se o jogo certo se apresentasse – um jogo que já tenha um certo nível popularidade entre as pessoas – definitivamente teríamos interesse (em lançar no Xbox One)", explica Alan Costa produtor associado da NIS America.

A falta de interesse da Microsoft no mercado de games japoneses tem ligação ao fato da empresa não ter adentrado com tanta força no país, que é terra natal da Sony e Nintendo.

- Continua após a publicidade -

Segundo a MCV, a empresa vende uma média de 50 Xbox One S no país por semana, enquanto o PS4 e o Switch alcançam cerca de 20 mil unidades vendidas no mesmo período de tempo. Em uma loja japonesa, o videogame chegou a ser vendido como um reprodutor de vídeos em 4K que também suportava games.

Durante a E3 2017, a empresa deu destaque para games como Dragon Ball FighterZ e Code Vein, que possuem um grande apelo para o público oriental.

Phil Spencer, o chefe da divisão Xbox, já comentou várias vezes que não pretende desistir do mercado japonês e fez visitas ao país para conversar com desenvolvedores, o que deixa viva a esperança de que mais jogos orientais virão para o console futuramente.

Via: MCV, Kotaku
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Em jogos single-player como Resident Evil Village, você prefere:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.