Playerunknown's Battlegrounds não existiria sem H1Z1, declara estúdio Daybreak

Falando para o IGN dos Estados Unidos, um representante do estúdio Daybreak, desenvolvedor de H1Z1, comentou sobre o sucesso de Player Unknown's Battlegrounds (PUBG), seu maior competidor - e também o maior jogo da Steam atualmente.

Anthony Castoro, o gerente do estúdio, foi direto e disse que "não haveria Battlegrounds sem H1Z1". Castoro também disse que um dos motivos para o sucesso do jogo da Bluehole foi aproveitar a "oportunidade momentânea" após o lançamento de H1Z1.

"[PUBG] viu uma oportunidade no sucesso de H1Z1: pegaram um modelo já existente, acharam alguém que soubesse trabalhar com isso e fizeram um trabalho decente com o game, e adivinha? [O modo battle royale] é realmente divertido e envolvente. Então, de uma perspectiva empresarial, é só o caso de uma empresa aproveitando o sucesso do momento."

"[PUBG] viu uma oportunidade no sucesso de H1Z1: pegaram um modelo já existente, acharam alguém que soubesse trabalhar com isso e fizeram um trabalho decente com o game, e adivinha? [O modo battle royale] é realmente divertido e envolvente. Então, de uma perspectiva empresarial, é só o caso de uma empresa aproveitando o sucesso do momento."

Segundo o gerente da Daybreak, o criador de PUGB, Brendan Greene, aprendeu bastante durante sua passagem pelo estúdio. Antes de fazer o game que já vendeu mais de 10 milhões de cópias na Steam, Greene trabalhou com a Daybreak para trazer seu mod Battle Royale de Arma para H1Z1, que foi lançado posteriormente como o atual King of the Kill.

"Ele não havia feito games comerciais até então, ele só havia feito mods. Ele aprendeu bastante do ciclo de desenvolvimento de lá, eu acredito. É por isso que eu digo que não haveria Player Unknown's Battlegrounds sem H1Z1."

"Ele não havia feito games comerciais até então, ele só havia feito mods. Ele aprendeu bastante do ciclo de desenvolvimento de lá, eu acredito. É por isso que eu digo que não haveria Player Unknown's Battlegrounds sem H1Z1."

- Continua após a publicidade -

Castoro também disse que o sucesso de Battlegrounds funciona como uma vitrine para o gênero e que vai auxiliar H1Z1 a aumentar seu número de jogadores, pois ainda existe "espaço para esse gênero de jogo expandir". Segundo ele, o sucesso do games é tão grande que acaba não sendo uma ameaça para H1Z1. "O sucesso deles não tem precedentes, e isso está associado ao game, mas também ao gênero."

Ambos em acesso antecipado, H1Z1: King of the Kill está disponível na Steam por R$ 37, enquanto PUBG pode ser comprado por R$ 56.

Via: IGN
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.