Comparativos mostram saltos de desempenho das GPUs Volta na Tesla V100

A geração de placas de chips gráficos com a microarquitetura Volta foi introduzida pela Nvidia em junho com o anúncio da Tesla V100, que agora começa a chegar aos consumidores e, por consequência, começam a surgir alguns dos primeiros benchmarks com a placa. Os primeiros resultados a aparecerem são impressionantes, com verdadeiros saltos em performance comparado aos modelos anteriores.

Os primeiros resultados com a nova microarquitetura apareceram no GeekBench, com uma DGX-1. Essa compacta caixa da Nvidia é equipada com oito GPUs Tesla V100 e sai pela "bagatela" de US$ 150 mil. Ela obteve 320 mil pontos no modo OpenCL e 743 mil pontos em CUDA, duas pontuações bastante elevadas. É importante destacar que apenas uma das 8 placas V100 está ativa nesses resultados:

Colocando em perspectiva, a RX Vega mais bem posicionada pontou 204 mil no modo OpenCL. A antecessora da V100, a P100, havia pontuado 320 mil no modo CUDA.

Os resultados são interessantes, mas é preciso ir com calma: o GeekBench não é a melhor ferramenta para testar aplicações de placas como a Tesla V100, que tem como foco deep learning. 

- Continua após a publicidade -

O DGX-1 é composto por dois processadores Xeon E5-2698, 523GB de RAM DDR4, quatro SSDs em Raid 0 com um total de 1.92TB e oito placas Tesla V100 conectadas através através da tecnologia NVLink. As evoluções da microarquitetura Volta são interessantes, mas é melhor não ficar muito ansioso: essas GPUs baseadas em 12 nanômetros ainda devem demorar para ter seu custo reduzido e chegar produtos para consumidores domésticos, então não é tão logo que você deve ver uma GeForce Volta. Ainda mais depois do próprio Jensen, CEO da Nvidia, declarar que as Pascal "são imbatíveis"

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.