Uma em cada cinco empresas de pequeno e médio porte são fechadas por causa de Ransomware

Uma pesquisa divulgada pelo Malwarebytes mostra como a segurança online é um fator importante para as empresas atualmente. Segundo os dados divulgados, uma em cada cinco empresas de pequeno e médio porte afetadas por Ransomware acabam fechando as portas após o ataque.

Famoso mundialmente após a crise do WannaCry, os Ransomwares são vírus que criptografam informações importantes do computador e pedem um resgate em dinheiro para liberá-las.

Ransomware: conheça o vírus que sequestra computadores e pede resgate

As informações vindas da Malwarebytes indicam que os 32% das pequenas e médias empresas atingidas por pelo menos uma vez por Ransomware no ano passado, um quinto teve que parar totalmente suas atividades após ser vítima do malware.

- Continua após a publicidade -

Além disso, a companhia de segurança revela que um quarto dos negócios foi atingido mais de 20 vezes por ataques de Ransomware em 2016, principalmente na Austrália e Reino Unido, mostrando como o vírus se espalhou nos últimos anos.

Outra informação interessante sobre as empresas australianas mostra que 31% dos negócios do país que foram atingidos por Ransomware não sabiam do que se tratava o vírus. 46% das empresas da Austrália que foram vítimas do vírus acabaram pagando o resgate pedido pelos hackers, prática não recomendada por especialistas de segurança.

E como estão as coisas por aqui?

Assim como lá fora, os alvos mais comuns do Ransomware no Brasil são empresas e órgãos públicos. No primeiro semestre de 2016, o número de ataques subiu em 30% em relação ao ano anterior.

Em Florianópolis, onde um dos principais setores da economia é a tecnologia, já existem projetos para educar os empreendedores sobre os perigos do Ransomware.

- Continua após a publicidade -

Em parceria com a Tracker Consultoria, a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) oferece constantemente cursos preparatórios e palestras sobre segurança online, com o objetivo de diminuir a incidência de prejuízos.

“Nestes encontros, falamos sobre atitudes para manter os dados a salvo e como as companhias devem agir para se protegerem ou resolverem situações que as exponham”, contou o especialista em segurança online Paulo Silva, em entrevista ao Jornal Universitário Zero.

Além de contar com um sistema de segurança e um especialista no assunto, é recomendado para as empresas, e também para usuários comuns, sempre terem cuidado com arquivos baixados da internet. Além disso, sempre é recomendado manter um backup de seus principais arquivos.

Fonte: CNET
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.