Linha Coffee Lake trará Core i3 quad-core e Core i5 e i7 com 6 núcleos [rumor]

Com lançamento esperado para ainda esse ano, já começam a circular algumas informações interessantes sobre os processadores da oitava geração Core, codinome Coffee Lake. Com os Ryzen pressionando a competição com produtos equipados com mais núcleos, há indícios de que a Intel irá se mexer para buscar terreno perdido.

Um dos primeiros modelos a circular pela internet é o Core i3-8300, primeiro processador que trará quatro núcleos a um modelo da linha Core i3. Além da introdução do primeiro quad-core, rumores indicam que ele teria hyperthreading ativado, o que significa que ele possui um total de 8 threads, algo restrito somente aos Core i7 no atual line-up da empresa. O "super Core i3" só vai ficar devendo Turbo Boost, limitando suas frequências a 4.0GHz.

Esse aumento do número de núcleos pode chegar ao restante da linha, com rumores sugerindo os seguintes modelos Coffee Lake (informações não oficiais):

- Core i7 8700K, 6 núcleos 12 threads, 3.7GHz,Turbo para 4.3GHz, single core para 4.7GHz, TDP 95W
- Core i7 8700, 6 núcleos 12 threads, 3.2GHz, Turbo para 4.3GHz, single core para 4.6GHz, 65W
- Core i5 8600K, 6 núcleos 6 threads, 3.6GHz, Turbo para 4.1GHz, single core para 4.3GHz, 95W
- Core i5 8400, 6 núcleos 6 threads, 2.8GHz, Turbo para 3.8GHz, single core para 4.0GHz, 65W
- Core i3 8300, 4 núcleos e 8 threads, 4GHz

ASRock diz que processadores Intel Coffee Lake não suportarão placas-mãe da série 200

A AMD apresenta como um de seus argumentos frente a concorrente Intel a presença de mais núcleos em seus processadores por preços competitivos, entre outras características como a presença do SMT em praticamente todos os seus produtos (exceto nos Ryzen 3) e possibilidade de overclock em todos os modelos. A Intel é muito mais restritiva, cortando funcionalidades em seus processadores "ao longo do descer" de seu line-up, fazendo modelos perderem Hyperthreading, núcleos e potencial de overclock se não são modelos topo de linha ou não estão em uma placa-mãe com chipset mais potente. Agora é esperar para ver se a pressão criada pelos Ryzen enfim vão forçar a empresa a sair dessa política de produtos muito limitados no segmentos de entrada e intermediário.

- Continua após a publicidade -

A geração Coffee Lake deverá chegar junto com os chipsets Z370/H370 e ser baseada no socket LGA 1151, e apesar disso não serão compatíveis com placas-mãe serie 200. Ela deverá ser o 2º refinamento do processo de produção de 14 nm. Os primeiros modelos baseados em Coffee Lake devem ser lançados no mercado próximo do final do ano.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.