Crianças estão lidando com publicidade não indicada para sua idade no YouTube, segundo estudo

Segundo um estudo realizado nos Estados Unidos, Reino Unido e Brasil, as crianças estão cada vez mais suscetíveis a assistir conteúdos impróprios para a idade recomendada na plataforma YouTube. No caso, esses conteúdos seriam tipos específicos de propagandas, um recurso que hoje é inseparável dos vídeos do YouTube.

Facebook e Google participarão de protesto por neutralidade de rede nos EUA

A intenção dos pesquisadores é estudar como a plataforma de vídeos interage com crianças para então combater esse tipo de publicidade e possíveis imagens/mensagens impróprias contidas nelas. A equipe de pesquisa procurou padrões nos conteúdos recorrentes: quem são as crianças que assistem vídeos com essas propagandas e quais tipos de produtos são comercializados para gêneros, idades e etnias especificas.

Foram analisados 12.848 vídeos de 17 canais nos Estados Unidos e Reino Unido e de 24 canais no Brasil. Além do conteúdo, a equipe também estudou comentários dos vídeos.

Software de análise de vídeos da Google que usa IA ganha versão beta pública

Foi concluído que os requisitos de idade estabelecidos pela Google não estavam sendo muito bem seguidos. A empresa pede que o usuário seja maior de 13 para se registrar na plataforma, pelo menos nos Estados Unidos. Dependendo do país, esse número mínimo de idade pode ser maior. Aqui no brasil, conteúdos são restritos para maiores de 18 anos.

- Continua após a publicidade -

"Usuários menores de 13 anos devem usar o YouTube Kids - um aplicativo gratuito criado para famílias - que exclui certas categorias de anúncios para garantir uma experiência apropriada para a idade." - Google

"Usuários menores de 13 anos devem usar o YouTube Kids - um aplicativo gratuito criado para famílias - que exclui certas categorias de anúncios para garantir uma experiência apropriada para a idade." - Google

Ou seja, crianças menores da idade mínima estabelecida estão usando o YouTube e sendo afetadas por propagandas não indicadas para a idade delas. Um porta-voz da Google declarou ao Engadget: "para que o YouTube esteja disponível de forma gratuita e acessível a todos, e também para garantir que os criadores sejam pagos pelo seu conteúdo, mostramos anúncios".

App do YouTube vai preencher a tela com qualquer formato de vídeo em novo update

No Brasil, a publicidade para crianças é regida pela Constituição Federal, estando presente no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Código de Defesa do Consumidor. A lei previne que crianças sejam expostas a conteúdos abusivos, como:
- Linguagem infantil, efeitos especiais e excessos de cores;
- Trilhas sonoras de músicas infantis ou cantadas por vozes de criança;
- Representação de criança;
- Pessoas ou celebridades com apelo ao público infantil;
- Personagens ou apresentadores infantis;
- Desenho animado ou de animação;
- Bonecos ou similares;
- Promoção com distribuição de prêmios ou de brindes colecionáveis ou com apelos ao público infantil;
- Promoção com competições ou jogos com apelo ao público infantil.
(via Zero Hora)

Via: Engadget
Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.