Fonte Calibri serve como prova de falsificação de documentos de políticos no Paquistão

Maryam Nawaz, filha e provável sucessora do Primeiro-Ministro do Paquistão Nawaz Sharif, está sendo acusada de falsificar documentos e esconder a posse de propriedades em outros países. A fonte? Calibri. Desculpe, não pude resistir.

Deixe-me explicar: Maryam enviou documentos de 2006 para os investigadores, em busca de comprovar que não tem propriedade sobre os imóveis em questão. Numa ação bastante incomum, a equipe de investigação enviou os papéis para um laboratório em Londres, que concluiu que a fonte usada era Microsoft Calibri.

Entra em ação as equipes jornalísticas dos sites Value Walk  e Dawn, que foram fundo para descobrir a história desta família tipográfica. Eles descobriram que a fonte só estava disponível publicamente no dia 31 de janeiro de 2007, junto com o Windows Vista e o Microsoft Office 2007.


Nawaz Sharif foi Primeiro-Ministro do Paquistão de 1990 a 1993, de 1997 a 1999 e de 2013 até hoje

O problema é que os documentos da família Sharif datam de 2006. A conclusão mais lógica para isso é que eles foram falsificados.

O debate todo foi tão longe que a Wikipédia bloqueou as edições no artigo sobre a fonte Calibri, já que muitos usuários do Paquistão estavam tentando alterar a informação de quando ela foi disponibilizada ao público.

- Continua após a publicidade -

O criador da Calibri, Lucas de Groot, explicou ao site Value Walk que é extremamente improvável que alguém fosse utilizá-la num documento oficial em 2006.

A história da Calibri


A fonte Calibri começou a ser desenhada em 2002 e os arquivos-fonte foram enviados para a Microsoft em março de 2004. As primeiras versões beta internas foram utilizadas na companhia em agosto de 2004.

Foi só depois disso que o sistema operacional Windows Vista começou a ser disponibilizado em versão beta pública, na época com o nome de Longhorn.

"Como o tamanho desses sistemas operacionais [beta] era enorme, seria um trabalho muito grande para obtê-los", explica de Groot. "Eu acredito que os primeiros betas do Longhorn não incluíram as fontes ClearType, mas como isso tudo foi lançado pela Microsoft, não sei as datas de lançamento específicas".

"É extremamente improvável que alguém fosse copiar fontes de um ambiente beta para usar em documentos oficiais", duvida o designer.

Via: Engadget, Value Walk, Hareetz Fonte: Calibri
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.