Ex-funcionário culpa suposta "panela de brasileiros" pela crise do SoundCloud

Na semana passada o SoundCloud anunciou um corte de 40% de sua força de trabalho, o que resultou no fechamento de dois escritórios. O serviço de música está sobrevivendo de forma independente com o auxílio de um fundo de US$ 70 milhões desde março, mas passa por uma nova fase de crise.

A empresa não explicou direito os motivos que levaram a companhia a quase declarar falência, mas um ex-funcionário, falando no fórum Hacker News, culpou uma suposta "panelinha de brasileiros" dentro da empresa pela crise.

Sem se identificar nominalmente, o usuário thowaway999 disse que foi um ex-diretor do departamento de engenharia do SoundCloud. Segundo ele, mesmo antes da crise, a empresa sofria com problemas de organização e confiança entre os funcionários.

O usuário culpou o "incestuoso clube de meninos brasileiros" por isso. Segundo ele, os engenheiros do Brasil oprimiam os demais funcionários, o que criava um "ambiente cáustico" e difícil de se trabalhar.

A discussão continua no fórum, com outros usuários se dizendo funcionários da empresa e mostrando seus lados da história. Alguns dos membros do fórum indentificados como "Brazilian Boys" se defendem das acusações de bullying, e também ressaltam que a organização da empresa era um problema. Toda a discussão pode ser lida aqui, em inglês.

- Continua após a publicidade -

A SoundCloud não comentou sobre o assunto. O último comunicado da empresa foi o anúncio do corte de 173 funcionários.  De acordo com o CEO Alex Ljung, as demissões aconteceram para "garantir a independência a longo prazo" da SoundCloud.

Via: The Brief
Assuntos
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.