Mercado de PCs brasileiro cresce no início do ano pela primeira vez desde 2012

Uma pesquisa do IDC reporta que o mercado brasileiro de computadores cresceu no primeiro trimestre de 2017. A última vez que isso aconteceu foi em 2012 e, desde então, as vendas de PC só vinham caindo. A análise da empresa conta desktops e notebooks, que totalizaram 1,1 milhão de aparelhos vendidos de janeiro a março deste ano, um número 5% maior do que o obtido durante o mesmo período em 2016.

"O crescimento é modesto, mas demostra que o mercado brasileiro está se estabilizando. A melhora aconteceu devido ao fim da oscilação do dólar, às promoções realizadas pelos varejistas para incentivar a compra e ao aumento da confiança do setor corporativo para investir"
Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil

"O crescimento é modesto, mas demostra que o mercado brasileiro está se estabilizando. A melhora aconteceu devido ao fim da oscilação do dólar, às promoções realizadas pelos varejistas para incentivar a compra e ao aumento da confiança do setor corporativo para investir"
Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil

As vendas mais expressivas foram as de notebooks, que somaram 701 mil unidades vendidas, enquanto computadores desktop alcançaram as 405 mil unidades. O segmento doméstico foi o que mais movimentou o mercado em quantidade, contando com 65% das vendas durante o período.

As previsões do IDC para o resto do ano é a manutenção do começo aquecido, totalizando 1,6 milhão de desktops e 2,9 milhões de notebooks vendidos até o final de 2017. O número, se for confirmado, vai representar um crescimento de 1,2% em relação a 2016. O valor é relativamente pequeno, mas é expressivo num mercado consolidado de PCs, com explica Hagge:

"Em um mercado maduro como o de PCs, um crescimento, mesmo que pequeno, é muito importante, ainda mais porque existe uma forte competição com tablets e, principalmente, com celulares."

"Em um mercado maduro como o de PCs, um crescimento, mesmo que pequeno, é muito importante, ainda mais porque existe uma forte competição com tablets e, principalmente, com celulares."

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.