BNDES aprova financiamento de R$ 2,6 milhões para impulsionar mercado de games

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de R$ 2,6 milhões para Sioux Serviços de Informática Ltda realizar seu plano de investimentos de R$ 5 milhões até 2018. O apoio do BNDES corresponde a 51% do investimento total. Os recursos são do Programa BNDES para o Desenvolvimento da Economia da Cultura (BNDES Procult), um dos instrumentos financeiros que o Banco apresenta ao setor a partir deste sábado, 24, no 5º Brazil’s Independent Games Festival (BIG Festival), do qual é apoiador. 

Estima-se que o projeto da Sioux apoiado pelo BNDES ampliará em 50% os postos de trabalho na empresa, em áreas como planejamento, design de jogos, projeção gráfica 3D, programação, suporte, gerenciamento de projetos e assessoria de imprensa, entre outras. No Brasil, a base produtiva da indústria de jogos digitais é formada, na maior parte, por micro e pequenas empresas. Pesquisa da USP realizada em 2014 com 133 empresas nacionais apontou que 75% delas declararam receita anual inferior a R$ 240 mil. 

O financiamento do BNDES à Sioux pressupõe o fortalecimento da indústria de games por meio de três estratégias principais: utilização de games na transmissão de conhecimento, ao apoiar a plataforma Ludos Pro e o portal Brincando na Rede; aprimoramento na comercialização dos jogos desenvolvidos por empresas brasileiras, por meio de sua atuação como publicadora; e desenvolvimento de novos modelos de negócios que permitam a geração de propriedade intelectual própria, tal como o Moovieplay

Os jogos digitais são estratégicos para o desenvolvimento tecnológico, na medida em que apresentam alto grau de dinamismo, inovações tecnológicas e produção de conteúdo inédito. Além disso, as cadeias produtivas de jogos oferecem oportunidades de trabalho a profissionais de variadas formações, como artes visuais, programação, engenharia de software, música, roteiro, etc. 
O mercado global de games envolve cerca de 2,2 bilhões de consumidores e gerou, em 2017, cerca de US$ 108 bilhões em receitas, segundo dados da pesquisa The Global Games Market 2017, da empresa Newzoo. A mesma pesquisa prevê taxa de crescimento anual de 6,2% entre 2016 e 2020. As plataformas móveis (celulares e tablets) são as que mais atraem os desenvolvedores brasileiros de jogos digitais, pelo menor patamar de barreiras ao desenvolvimento. 

Na próxima terça, 28, o BNDES apresenta seus instrumentos de apoio ao setor de games, convidando Finep, Ancine e Desenvolve SP a apresentar também seus mecanismos. O painel BNDES: Financiamento e Investimento para Games! acontece às 14h30, com participação da gerente do Departamento de Fundos do Banco Ligia Werneck. No mesmo dia, às 15h30, a gerente do Departamento de Economia da Cultura Fernanda Farah expõe tópicos sobre Governança Corporativa para o setor.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.