Apple Music ganha opção de US$ 99 ao ano, mas que está muito bem escondida

A Apple adicionou uma nova opção de pagamento ao seu serviço de streaming de músicas, mas isso não quer dizer que eles facilitaram a vida de seus usuários na hora de encontrá-los. De acordo com o site Tech Crunch, agora existe a possibilidade de pagar US$ 99 (R$ 324 na conversão direta) por ano pelo Apple Music individual.

Isso resulta numa economia de US$ 20 (R$ 65) em comparação com a opção mensal, que sai US$ 9,99 (R$ 30) por mês. Ao longo de um ano, isso dá US$ 119,88 (R$ 390).

Segundo a notícia, é preciso já ser assinante do serviço para poder encontrar a nova opção. Portanto, quem ainda não possui o Apple Music seria obrigado a assinar a opção mensal antes de ter acesso a uma assinatura anual.

Como chegar nessa configuração obscura


Primeiro, é necessário abrir o aplicativo da App Store e ir até o final da aba "Destaques". Aí, você tem que clicar no seu Apple ID, digitar sua senha e apertar em "ver Apple ID".

Só então que é possível clicar no botão "Assinaturas". Após isso, você consegue acessar as configurações de assinatura do Apple Music.

Nesse último menu é que você pode encontrar a opção "Individual (1 ano)", que custa 17,5% mais barata que a opção mensal. Antes disso, só era possível conseguir essa assinatura com um cartão-presente da Apple Music.

- Continua após a publicidade -

E no Brasil?


No Brasil, a Apple cobra metade do preço dos EUA por essas assinaturas. O plano individual passa de US$ 9,99 para US$ 4,99, enquanto o familiar e o universitário passam para US$ 7,99 e US$ 2,49, respectivamente. Se seguir essa tendência, a assinatura anual no Brasil chegaria por US$ 49,99 (o equivalente a R$ 165 hoje).

Via: Tech Crunch
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.