Usina solar flutuante que gera 40 megawatts de energia é inaugurada na China

Para superar os altos índices de poluição, a China investe pesado em fontes de energias limpas e, recentemente, mais uma iniciativa do país começou a funcionar. Numa região alagada da cidade de Huainan, o governo inaugurou a maior usina solar flutuante do mundo.

A usina está instalada em cima de uma região abandonada de mineração, que foi alagada e atualmente possui entre 4 e 10 metros de profundidade. Os painéis solares foram produzidos pela empresa chinesa Sungrow e geram 40 megawatts de energia elétrica.

Podemos ver o poder da usina de Huainan comparando a produção de energia solar com o Brasil. Segundo a Aneel, em todo o nosso país são produzidos apenas 28 megawatts com sistemas fotovoltaicos.

Atualmente, a China é o país que mais produz energia solar no mundo, com estrutura para gerar 77 gigawatts. Até 2020, o governo pretende somar mais 110 gigawatts para sua produção de eletricidade vinda de fontes fotovoltaicas.

- Continua após a publicidade -

O país asiático também está trabalhando em uma usina que produzirá 2 gigawatts sozinha, utilizando 6 milhões de painéis solares. 

No Brasil, a energia solar ainda não é tão forte quanto as outras fontes. De acordo com a Aneel, apenas 0,02% da eletricidade do país é produzida com painéis fotovoltaicos.

Via: Design Boom, Sungrow
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.