Nova tecnologia permite usar luz de lâmpadas caseiras para recarregar eletrônicos

Novos avanços foram feitos na busca por recarregar nossos aparelhos eletrônicos utilizando energia elétrica sem fio, e ele vem de uma equipe de pesquisadores suíços, chineses e suecos. A nova tecnologia — que é a evolução de testes anteriores — utiliza a iluminação de lâmpadas elétricas caseiras para isso.

A descoberta aconteceu depois que eles verificaram que a novidade — células de energia solar sensibilizadas ao um corante — não era nem um pouco eficiente para captar a luz solar, ficando com algo próximo a 11% de eficiência. Apesar disso, internamente, o aparelho se saía muito melhor.

De acordo com os pesquisadores, quase todos os fótons saídos das lâmpadas foram absorvidas pelo dispositivo. "A eficiência quântica interna varia entre 90% e praticamente 100%", escreveram os pesquisadores. Apesar disso, ainda há perdas por causa das conexões com fios externos.

Então eles tiveram a ideia de utilizar a novidade dentro de uma residência com lâmpadas comuns, e verificaram que ela era bem mais eficiente, absorvendo cerca de 29% da luz. Isso é muito próximo do recorde de uma célula solar feita por um único material.

- Continua após a publicidade -

Os autores da pesquisa estimam que seria necessário apenas poucos centímetros quadrados de células de energia solar para fornecer energia para um pequeno sensor. Isso usando apenas a luz ambiente de uma residência comum.

Um sensor do tamanho de um smartphone produziria cerca de 30 milliWatts numa sala bem iluminada. O que pode ser o suficiente para fornecer energia para a operação de aparelhos mais simples.

Via: ARS Technica
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.