Governo dos EUA acusa Google de promover desigualdade salarial entre homens e mulheres

O Departamento de Trabalho (Department of Labor) dos Estados Unidos está acusando o Google de diferenciar o salário dos seus funcionários com base no sexo. De acordo com a Fortune, o órgão governamental encontrou um padrão na empresa onde mulheres ganham menos que homens fazendo a mesma função.

As acusações estão sendo feitas junto com um processo iniciado em janeiro deste ano. Segundo a diretora do órgão norte-americano, Janette Wipper, o governo encontrou "diferenças sistemáticas no pagamento de mulheres em todas as áreas de trabalho" do Google.

Como o Google possui contratos com o governo dos Estados Unidos, a companhia deve ceder informações e documentos para eventuais investigações. De acordo com Janette Wipper, a companhia estaria se recusando a cooperar nesta investigação. A empresa se defende dizendo que os pedidos feitos pelo órgão de trabalho revelariam "dados confidenciais" da companhia.

Em um comunicado enviado para a Fortune, o Google disse que as alegações são infundadas e não possuem nenhuma base. No Twitter, a empresa também fez uma campanha no dia 4 de abril para incentivar o fim da segregação entre sexos no trabalho.

Via: Fortune
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.