Pesquisadores da IBM descobrem como um átomo pode se tornar disco rígido

Cientistas da IBM, juntamente com pesquisadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, descobriram algo que poderá revolucionar a computação: como transformar um átomo em disco rígido. Segundo o estudo, por meio de uma técnica é possível armazenar e ler bits com informações em um único átomo. Uma "gravação" de dados é feita em um átomo estável por meio de uma agulha elétrica com descarga magnética. 

O processo envolve posicionar um átomo de hólmio (Ho) sobre uma superfície de óxido de magnésio. Assim, os pólos magnéticos do átomo fica estável. Com uma agulha microscópica, os dados são gravados (0-1). Esse processo é, basicamente, o mesmo que acontece num HD convencional. Mas se feito em um átomo, que é a menor unidade de matéria, poderá mudar padrões na computação.

Microsoft rompe dominância da Intel e anuncia plataforma para servidores em ARM

A IBM conseguiu armazenar 1 (um) bit em um átomo, um grande avança, já que um HD comum necessita de 100 átomos para armazenar 1 bit. Ou seja, a nova técnica pode diminuir o tamanho de HDs e aumentar a capacidade de armazenamento. Mas, por enquanto, apenas a IBM possui meios para realizar esse gravação em átomo. 

AMD e seus processadores Naples vão colaborar com Project Olympus da Microsoft

- Continua após a publicidade -

Via: Neowin
Tags
IBM
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.