Chefe da Samsung vai ser julgado por propina, desvio e evasão de divisas

Enquanto a Samsung comemora ter vencido a MWC 2017 com um smartphone do ano passado, o líder da empresa está preso e vai ser julgado pelos crimes de propina, desvio e evasão de divisas no exterior. Além de Lee Jae-yong, outros quatro executivos também foram indiciados, o que pode resultar na dissolução do Escritório de Estratégia Corporativa da Samsung, um dos seus mais importantes setores para a tomada de decisões.

O escândalo teria sido descoberto a partir das investigações em cima da ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, que sofreu um impeachment no final do ano passado com acusações que chegavam até ao envolvimento com o crime organizado. Jae-yong teria subornado a então presidente do país para conseguir assegurar seu cargo de chefia na Samsung, aproveitando a oportunidade que surgiu quando o antigo dono da empresa foi hospitalizado depois de um ataque cardíaco. 

Espera-se que o julgamento de Lee Jae-yong possa durar até 18 meses e, enquanto isso, outros executivos estão sendo acusados de corrupção ou deixando seus cargos na empresa antes que isso aconteça. É difícil imaginar qual será a situação da maior fabricante de dispositivos Android do mundo ao término dessa investigação e julgamentos.

Fonte: Android Authority
Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.