CEO do Uber promete "investigação urgente" de casos de assédio sexual

O CEO do Uber, Travis Kalanick, prometeu que a companhia vai promover uma "investigação urgente" dos casos de assédio sexual que a engenheira Susan Fowler trouxe a público recentemente.

"O que ela descreve é abominável e contra tudo que o Uber apoia e acredita", disse Kalanick num comunicado enviado para a imprensa. Ele ainda diz que o blog da ex-engenheira da companhia foi o primeiro local onde ele ouviu essas alegações de assédio.

"Nós buscamos tornar o Uber um lugar de trabalho justo PARA TODOS e não existe absolutamente no menor espaço para um comportamento assim no Uber – e qualquer um que se comporte dessa maneira ou pense que isso é OK será demitido", escreveu o CEO do Uber, em sua conta no Twitter.

Kalanick ainda disse que ele instruiu a nova diretora de Recursos Humanos da companhia, Liane Hornsey, a investigar essas alegações.

- Continua após a publicidade -

O Vale do Silício enfrenta sérios problemas de sexismo. Uma pesquisa feita no começo de 2016 mostrou que 60% das mulheres que trabalham em empresas de tecnologia de San Franscico já sofreram assédio sexual.

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.