Veja resultados de Nvidia e AMD no Basemark VRScore em Oculus Rift e HTC Vive

Agora que foi lançado o benchmark VRScore, é possível testar como o hardware de um computador consegue lidar com a renderização de games em realidade virtual. Se aproveitando disso, o site Tom's Hardware publicou um comparativo testando o desempenho de duas placas de vídeo em seis head-mounted displays (HMD) diferentes.

Basemark lança VRScore PC, benchmark de realidade virtual com suporte a DirectX 12 baseado na Cryengine

Para poder focar numa maior quantidade de HMDs diferentes, eles resolveram focar apenas nas GPUs Nvidia GeForce GTX 1080 e AMD Radeon RX 480. Por isso, foi possível testar o sistema com o Oculus Rift Development Kit 2, que possui resolução 1920 x 1080 e taxa de atualização de 75 Hz, e o Oculus Rift CV1, que tem resolução 2160 x 1200 e taxa de atualização de 90Hz.

Também foram incluídos 3 HTC Vive diferentes. Um é a versão pré-lançamento, outro foi comprado no lançamento e o último adquirido em dezembro de 2016. Todos possuem resolução 2160 x 1200 e taxa de atualização de 90 Hz. Por último, os testes ainda contemplaram o OSVR HDK 1.4, que tem resolução 960 x 1080 e 60 Hz.

Aqui no Adrenaline, nós ainda vamos receber o VRScore para testes. Portanto, fique ligado que no site que, no futuro, traremos muitas novidades sobre realidade virtual.

Os resultados


O benchmark permite fazer os testes de duas maneiras: rodando diretamente na resolução do seu monitor sem nenhum dispositivo conectado. A outra é o HMD conectado e rodando na resolução do dispositivo de realidade virtual escolhido – ou a resolução que o runtime dele escolher.

- Continua após a publicidade -

Oculus Rift CV1

Oculus Rift DK2

HTC Vive (dezembro de 2016)

- Continua após a publicidade -

HTC Vive (abril de 2016)

HTC Vive (Pré-lançamento)

OSVR HDK 1.4


Obs.: neste teste, o site diz que o OSVR se recusou a funcionar com a placa de vídeo da AMD, apesar de ser compatível

Fonte: Tom's Hardware
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.