Estudo britânico compara vício nos videogames ao da cocaína

E mais uma polêmica quanto ao uso demasiado de jogos eletrônicos estÁ formada.  Dessa vez, o terapeuta britânico Steve Pope declarou, através de uma pesquisa realizada, que mais de duas horas seguidas junto a um jogo equivale aos mesmos malefícios de uma simples dose de uma linha de cocaína em pó.


A questão levantada pelo especialista é que o vício pelos jogos eletrônicos (bem como pela a Internet) estÁ se difundindo muito rapidamente pelo Reino Unido. Segundo Pope, pessoas jovens estão jogando em detrimento de suas vidas sociais, seus estudos e seu bem-estar psicológico.

"Gastar duas horas diÁrias em um jogo é o mesmo que cheirar cocaína no Ápice de sua produção. Esse tipo de vício é que mais rapidamente cresce no nosso país e estÁ afetando os mais jovens mentalmente, além de problemas físicos, como a obesidade", afirmou Pope. "O vício pelos jogos de computador também pode tornar a violência virtual em real após eles [os jogadores] jogarem títulos mais violentos. Podem querer transformar a fantasia em realidade", completou.

Ainda, roubar dinheiro dos pais e gerar brigas familiares interminÁveis para comprar os últimos lançamentos figuram como motivos de discórdia causados pelo vício desses jovens jogadores. Fora as longas noites gastas na tentativa de destravar conquistas e extras valiosos. É o caos instalado, de acordo com Pope.

E você, jogador brasileiro, concorda que jogar "Super Mario Kart" ou "BioShock" com demasiada freqüência diÁria contribui para a formação do seu carÁter violento, bem como a cometer pequenos delitos, a ponto de ser comparado com o vício de uma droga como a Cocaína?

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

- Publicidade -

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.