Pokémon Go, Olimpíadas e Big Brother Brasil lideram pesquisas do Google em 2016 no país

A Google divulgou a lista do que foi mais procurado no seu mecanismo de pesquisa durante o ano de 2016, provando que o ano foi cheio de surpresas, tragédias e muita tecnologia.

O termo mais procurado foi "Pokémon Go". Apesar de ter sido lançado no começo de julho e de ter perdido seu grande hype até o final de agosto, o game foi uma febre tão grande que foi o suficiente para atrair mais curiosos do que coisas como o iPhone 7 ou Donald Trump.

No Brasil, o top 5 ficou com Pokémon Go, Jogos Olímpicos Rio 2016, Big Brother Brasil, Chapecoense e Tabela do Brasileirão.

Os artistas de músicas mais pesquisados no Brasil foram "Dennis e MC's Nandinho & Nego Bam", seguidos por "MC Bin Laden" e "Banda Vingadora". As pessoas mais procuradas por aqui foram Lula, Ana Hickmann e David Bowie.

O que o brasileiro mais quis saber fazer foi amoeba, inscrição do Enem 2016, crepioca, bolo e projeto de pesquisa, mostrando as verdadeiras necessidades da nossa nação.

- Continua após a publicidade -

De um ponto de vista mais existencial, nosso povo quis saber o que é crush, o que é amor e o que é um substantivo, afinal temos que classificar isso tudo.

Para fechar, a lista de memes mais procurados teve "girls in the house", "A Fazenda", "Enem", "tá tranquilo tá favorável" e "Andrea Mello".

Confira abaixo o top 10 de pesquisas gerais e de tecnologia no mundo:

Veja abaixo o que foi mais pesquisado em todas as categorias no Brasil:

- Continua após a publicidade -

 

Fonte: Google
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.