Análise em vídeo do "gabinete" AeroCool Dream Box

Recebemos da AeroCool o Dream Box, um gabinete com conceito aberto no estilo "monte você mesmo", mas monte TUDO, DO ZERO, já que ele vem completamente desmontado e o usuário terá que fazer todos os encaixes, com possibilidade de algumas opções de formato, sempre considerando regras básicas disponibilizando espaços para prender a placa-mãe, fonte, drives de armazenamento etc.

A principio o que nos chamou a atenção no Dream Box foi sua proposta curiosa. Na própria caixa, além de um formato tradicional ilustrado, a empresa mostra outros formatos para montar um "case" para computador e, também faz sugestões para montar outros tipos de "peças", como um "cabideiro", luminária e até mesmo porta copos.

A média do seu preço no Brasil fica na casa de R$800+/-

Como falamos, o usuário terá que montar tudo e a proposta da AeroCool foi desenvolver um produto que proporciona uma boa margem de personalização, algo a primeira vista interessante, especialmente se o usuário tiver boa criatividade. Mas nem tudo ficou bom nessa ideia, a começar pelas limitações de "peças" que fazem parte do pacote, e olha que vem muitas peças, chegando a assustar ao abrir a caixa.

A primeira vista uma infinidade de conexões, estruturas de metal e parafusos indicam que será possível criar muitos formatos diferentes, mas na medida que vamos montando notamos que existe limitação na quantidade de algumas peças, especialmente das "barras" que são cruciais para qualquer formato. Sendo assim, antes de iniciar a montagem é importante fazer uma espécie de esboço do que deseja montar a fim de ver se será possível chegar ao formato final, considerando que o usuário tenha comprado apenas um Dream Box, afinal comprando mais de um as possibilidades aumentam... hmmmm, mas tem que ter gostado muito do conceito para se aventurar nesse investimento todo.

- Continua após a publicidade -

Se faltam barras, sobram algumas conexões e especialmente parafusos, que alias foi disparado o maior problema do projeto em nossa opinião. É extremamente desgastante e chato colocar todos os parafusos, são nada menos que 4 por lado de um encaixe, ou seja, em um dos encaixes que ficam na parte inferior e dão suporte aos pé dos gabinete, temos nada menos que 4 conexões, vezes 4 parafusos cada uma, da absurdos 16 parafusos pra uma pequena parte dele, sendo que existem 8 peças iguais a essa para os cantos no formato que montamos.  Isso dá "infinitos" 128 parafusos só para as peças dos cantos em nossa montagem, ainda é necessário conexões no meio, conexões dos adaptadores para prender a placa-mãe, FAN, fonte de energia, drive de armazenamento, conexões frontais etc etc, 200 parafusos mais ou menos considerando o formato que montamos... é gostar muito de parafusos.

Já montou um computador usando mais de 100 parafusos?
Nós não recomendamos

- Continua após a publicidade -

Toda a curiosidade que tínhamos sobre o projeto foi se perdendo após os parafusos. Muito, MUITO chato prender todas as conexões. Sendo assim, optamos por diminuir uns 40% dos parafusos durante a montagem, bastando apertar bem os mesmos, não sentimos que comprometeu a fixação das peças ou que tenha deixado o Dream Box menos estável, até porque após estar todo montado ele ficou firme, apesar de nos passar a sensação de um produto que pode cair, possivelmente pelo peso mal-distribuído. Esse é um problema que terá que ser trabalhado na disposição das peças, ao longo da montagem. A segurança de uma caixa fechada de um gabinete tradicional não existe no Dream Box. Por ser aberto e pelo peso estar bem mais concentrado na parte da fonte qualquer esbarrão pode derrubar ele se for mal posicionado, diferente de um gabinete tradicional que da um pouco mais de estabilidade.

Mesmo sendo um amante de legos, acho que
não irá gostar pela quantidade de parafusos

Conclusão


A ideia é interessante por dar ao usuário a possibilidade de criar formatos diferentes para o seu sistema, claro, obedecendo certas limitações porque um computador precisa ter conceitos que devem ser seguidos na hora da montagem, mas pode ser interessante para usuários criativos. Porém existe uma série de limitações no Dream Box, a principal relacionada a algumas conexões disponíveis, e a principal relacionada ao número de barras no kit. Mas calma ai, as peças são para montar um computador... sim, mas no caso do modelo que montamos, semelhante ao da caixa, bastava colocar uma barra de comprimento diferente no local errado e todo o resto da montagem poderia ser comprometida, aconteceu isso durante o processo de montagem.

A ideia de possibilitar o uso de conexões no meio para "pendurar" um fone de ouvido é legal, inclusive é possível fazer esse tipo de "peça" extra para outro gabinete se você tiver paciência de juntar várias conexões, mesmo após a montagem do modelo que fizemos. Porém, como colocamos, pela limitação de algumas barras, o processo será bem mais oneroso pela limitação das peças disponíveis.

O grande contra são os parafusos, alias, dezenas de contras, já que são muitos necessários para a montagem. Alias, quem "caneteou" que as fixações poderiam ser todas via parafusos não deve mais participar desse tipo de projeto. Como vimos, o formato que usamos atinge facilmente 200 parafusos, é algo impensável em um gabinete tradicional, e irritante até para quem está nesse espírito de "brincar de montar". Deveriam ter desenvolvido algum sistema de fixação mais prático, porque esse acabou comprometendo totalmente a ideia, tornou algo curioso que poderia ser legal de se montar, em algo chatíssimo, especialmente se você errar e colocar alguma peça que não encaixa da forma correta para o projeto final na base de estrutura.

Infelizmente não é um produto que recomendamos, nem para os mais curiosos, porque além do processo nada prático para a montagem, o Dream Box ainda tem um custo bastante elevado para um gabinete, em média R$800(Preço pesquisado dia 20/11/2016 na Pichau), valor que da para comprar bons modelos de gabinetes e mais alguns componentes.

Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.