Adobe lança campanha contra restrição da Apple ao Flash

Desde o anúncio do iPad, choveram críticas à Apple por causa da falta de suporte ao Adobe Flash no tablet. Desde então, a companhia vem se justificando com vÁrios motivos, entre eles, o fato de que o Flash provoca instabilidade em Macs.

Agora, as alfinetadas partem da Adobe. A empresa lançou uma campanha publicitÁria contra a postura da gigante de Cupertino e divulgou uma carta com os seus próprios argumentos.

 


Imagem: Engadget

Conforme o Engadget, além dos anúncios espalhados pela web, a Adobe estampa uma pÁgina inteira da edição de hoje do jornal Washington Post. A campanha se diz a favor da "liberdade de escolha" e traz dizeres que demonstram amor à Apple e ao HTML5, por exemplo, mas que desaprovam o controle sobre a liberdade de criação e de experiência na web.

"Nós acreditamos que os consumidores devem ser capazes de acessar livremente seus conteúdos e aplicativos preferidos independentemente do computador que eles têm, do navegador que eles gostam, ou de qual dispositivo supre suas necessidades", diz a carta assinada por Chuck Geschke e John Warnock, co-fundadores da Adobe.

Os executivos acreditam que a medida da Apple representa um passo que pode enfraquecer o próximo capítulo da internet, quando os dispositivos móveis devem ganhar mais destaque frente aos computadores, e afirmam que uma única companhia não pode controlar a web. "Nenhuma empresa – não importa o quão grande ou criativa ela seja – deveria ditar o que você pode criar, como você cria, ou o qual pode ser sua experiência na rede".

No final de abril, Steve Jobs também divulgou uma carta, na qual explicava a posição da Apple em relação ao Flash. Para Jobs, a escolha da companhia se justifica por causa de questões como segurança, performance e duração da bateria, além de ressaltar que o Flash não é uma plataforma livre de desenvolvimento.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.