Falar ao celular enquanto dirige vai virar infração gravíssima, com custo de R$ 293

Apesar de todas as campanhas de conscientização sobre o assunto, muita gente ainda insiste em falar no celular enquanto dirige. Essa é uma infração prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) desde 1997. Porém, conforme os dispositivos foram ganhando mais funções e se tornando mais úteis, as pessoas também começaram a usá-los mais enquanto dirigem.

Para lidar com essa maior ameaça de acidentes, o uso de celular ao volante vai implicar em infração gravíssima. Isso quer dizer 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e uma multa de R$ 293,47.

Antes, usar o celular ao volante era uma infração média, o que resultava na perda de 4 pontos e em multa de R$ 85,13. 

A expectativa é que o maior valor de multas e a melhor fiscalização resultem, com o tempo, em menos ocorrências de uso do smartphone ao volante. Em São Paulo, por exemplo, foram aplicadas 43,3% de multas por uso do celular a mais em 2015 do que em 2010.

Uma diminuição na quantidade de pessoas usando o celular no trânsito consequentemente resultaria em menos acidentes nas rodovias. Segundo um estudo da Universidade de Utah, nos EUA, o uso do smartphone no trânsito aumento em 400% a chance dele se envolver em acidentes.

Em 2011, um estudo relevou que 25% dos acidentes de trânsito no país estavam relacionados ao uso de smartphones, sendo que esse número dobrou em 2013.

- Continua após a publicidade -

O Brasil tem um péssimo histórico de segurança no trânsito. De 2003 para 2012, o Brasil passou de 18,7 mortos no trânsito para cada 100 mil habitantes para 23,4 mortes a cada 100 mil habitantes. Isso o coloca com o 56º país com mais falecidos no trânsito, e como o 3º pior das Américas, atrás de República Dominicana e Belize.

Países com leis mais rígidas de segurança veicular, como Suécia, Holanda, Noruega e Reino Unido, possuem índices menores do que 4 mortes no trânsito a cada 100 mil habitantes.

Em geral, as leis brasileiras são consideradas adequadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com exceção dos limites de velocidade. Segundo a organização, as vias urbanas brasileiras com limites de 80 km/h deveriam ter limites de 50 km/h. Além disso, o relatório da OMS aponta problemas na implementação dessas leis.

Via: Car Place
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Você quer processadores da AMD com gráficos integrados

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.