Samsung é criticada por "discriminação" no recall do Galaxy Note7 explosivo na China

A Samsung está sendo criticada por ter sido leviana em sua atuação na China durante o recall do Galaxy Note7. A companhia começou a recolher o aparelho globalmente após relatos de explosão, mas demorou para agir na China porque a bateria do dispositivo era feita por uma companhia terceirizada.

A emissora de TV estatal chinesa CCTV alegou que o comportamento da Samsung foi "arrogante" e "discriminatório". O veículo também criticou o fato da Samsung ter feito um vídeo com o CEO da companhia para se desculpar com os clientes dos Estados Unidos, enquanto os consumidores chineses ganharam uma nota de desculpas de 200 palavras.

Outro Galaxy Note7 (supostamente dos novos corrigidos)
explode na China e leva um Macbook junto

A companhia sul-coreana já esteve entre as maiores fabricantes no disputado mercado da China, mas, atualmente, perdeu espaço para empresas do país como Xiaomi e Huawei.

Mundialmente, a Samsung recolheu 2.5 milhões de unidades do Note7 com problemas, e já começou a repor o aparelho com uma nova bateria que não explode - veja como diferenciar os modelos.

- Continua após a publicidade -

O Note7 começará a ser vendido novamente na Coreia do Sul e nos Estados Unidos em outubro. O lançamento mundial do smartphone no Brasil ainda não tem data marcada.

Via: CNBC
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Escolha um lado:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.