Outro Galaxy Note7 (supostamente dos novos corrigidos) explode na China e leva um Macbook junto

A vida não anda fácil para a Samsung desde que começaram os problemas relacionados a explosão da bateria de seu mais novo topo de linha, o Galaxy Note7. Além do recall global de todos os aparelhos, a sul-coreana já vem enfrentando adiamentos no "relançamento" do smartphone e, agora, mais uma explosão. Só que dessa vez é de um aparelho que supostamente não teria mais esse problema.

Um chinês reportou que seu Galaxy Note7 explodiu durante a manhã, menos de 24 horas depois de recebê-lo. Segundo Hui Renjie, de 25 anos, a explosão queimou de leve dois de seus dedos e queimou seu Macbook. Um representante da Samsung este em sua casa mais tarde, porém Renjie se recusou a entregar o aparelho pois "não confia que a empresa irá revelar as razões do acidente". A Samsung afirmou que está em contato com o consumidor e que "irá examinar o aparelho assim que recebê-lo".

O Note7 já é potencialmente o lançamento mais desastroso da empresa, sendo que a companhia já afirmou que realizará o recall de 2.5 milhões de aparelhos vendidos (custo dessa operação pode passar os 3 bilhões de dólares). De acordo com a companhia, novas remessas do aparelho não sofrem mais desse problema, e novas aquisições não correm risco de enfrentar esse defeito. Curiosamente, a China ficou de fora do recall mundial pois a empresa sul-coreana usou outro fornecedor para as baterias, e afirmou que os modelos disponíveis no país não sofrem desse defeito. Se já não bastasse a publicidade negativa, enfrentar esses problemas na China tende a piorar a participação da empresa no país, sendo que a Samsung não aparece sequer entre as Top 5 fabricantes nesse mercado tão importante.

Enquanto ficamos nesse impasse sobre o exame mais aprofundado desse dispositivo, é sempre bom lembrar que além dos casos comprovados de falha do Galaxy, como sempre acontece também há os aproveitadores tentando algum benefício às custas da notoriedade das falhas de um aparelho.

Os consumidores brasileiros não tem com o que se preocupar. O Galaxy Note7 "explosivo" não chegou a ser vendido no país. Inclusive, as vendas do aparelho por aqui foram adiadas, ainda sem data para iniciar.

- Continua após a publicidade -

 

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.