Ainda não é possível fazer root no Android dos aparelhos Google Pixel

Com a confirmação do lançamento dos próximos aparelhos da Google para o dia 4 de outubro, estão se intensificando rumores e vazamentos sobre os próximos smartphones "by Google" baseados no sistema Android Nougat. Destrinchando as informações e arquivos disponíveis do próximo hardware a caminho, a galera do XDA-Developers encontrou uma pista importante: os métodos atuais utilizados para realizar o root do sistema podem não funcionar nesse novo dispositivo.

A publicação aponta que no sistema Nougat foi implementado um dispositivo de segurança durante o boot do aparelho, o dm-verity, que faz uma verificação da integridade dos arquivos antes de lançar o Android. Caso alguma alteração seja modificada, como por exemplo as necessárias para realizar o root do aparelho, uma mensagem será exibida alertando que "seu dispositivo foi corrompido" e o Android não iniciará.

A forma como é feito o procedimento de desbloqueio, atualmente, não será mais possível já que para retirar esse mecanismo de verificação acarreta na necessidade de mudar o kernel do sistema, algo que não é impossível, mas que torna o processo muito mais complicado. Considerando a pró-atividade dos desenvolvedores e a comunidade do próprio XDA-Developers, melhor não duvidar que isso será feito.

O processo de root ou desbloqueio do Android consiste em adquirir permissões de "super usuário", tornado possível ao consumidor realizar mudanças mais profundas no funcionamento do Android, como alterar temas, instalar novas ferramentas ou baixar apps de fora do Google Play (em muitas das vezes, para piratear o software). Esse aumento do controle do usuário sobre o sistema acarreta riscos, já que realizar o root de um dispositivo Android aumenta significativamente a possibilidade de problemas como malwares.

Fonte: XDA-Developers
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.