Não é falha humana: maioria dos drones caem por problemas técnicos, indica estudo

De acordo com um estudo feito por pesquisadores da School of Engineering e Edith Cowan University, dos Estados Unidos, a maioria dos acidentes de drones acontecem por causa de falha técnica, e não por erros humanos.

Os pesquisadores investigaram 150 acidentes de drones registrados entre 2006 e 2016 e, após analisar casa caso, concluíram que 64% das vezes, as aeronaves não-tripuladas caem por causa de problemas técnicos.

Na maioria das vezes, o acidente é causado por falhas na comunicação entre o sistema da aeronave pilotada remotamente e o joystick de controle que fica com o piloto. De acordo com Graham Wild, um dos pesquisadores, um dos jeitos de impedir o aumento dos acidentes é aprimorar esses sistemas e legislações.

"Aeronaves de grande porte, como as feitas pela Boeing ou Airbus, devem ter três versões do mesmo sistema disponíveis para a comunicação. Isso não acontece com os drones e ações como essa, que ajudam a reduzir os acidentes de aviões, podiam ser usadas para aumentar a segurança dos drones"
- Graham Wild, pesquisador da School of Engineering

Segundo Wild, outro problema que tem intensificado os acidentes de drone é o fato de que aeronaves de menos de 25 kg não precisam de nenhum certificado para serem pilotadas nos Estados Unidos. "É essencial para nossa segurança manter uma regulação nesta industria crescente".

 

Via: EurekAlert
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Um dos maiores hypes dos games chegou. Como você vai em Cyberpunk 2077

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.