Microsoft acredita que chegamos à última geração de consoles

"Para nós, acreditamos que o futuro é sem gerações de consoles". A frase veio de Aaron Greenberg em entrevista recente com o pessoal do Engadget. O chefe de marketing de games do Xbox falou sobre o futuro dos consoles, especialmente sobre os planos com o Project Scorpio, e afirmou que essa pode ser a última geração de consoles que temos. Confira a resposta abaixo na íntegra:

"Engadget: Você vê um futuro de upgrades em consoles acontecendo de maneira contínua? Essa é a última geração de consoles?"

Greenberg: Eu acho que é... Para nós, acreditamos que o futuro é sem gerações de consoles: nós achamos que a habilidade de construir uma biblioteca, uma comunidade, ser capaz de iterar com o hardware - nós estamos fazendo uma aposta bem grande nisso com o Project Scorpio. Estamos basicamente dizendo 'isso não é a nova geração: tudo que você tem continua em frente e funciona'. Nós pensamos nisso como uma família de dispositivos."

A ideia do Project Scorpio, segundo Greenberg, é inovar no hardware sem sacrificar compatibilidade. Tudo que já existe continua funcionando no próximo vídeo game, enquanto podem surgir coisas novas nele que não necessariamente vão funcionar na versão anterior. Um bom exemplo é a realidade virtual, no caso do Project Scorpio. É o tipo de lógica com a qual jogadores de PC já estão bastante acostumados.

Na mesma entrevista, como aparentemente não pode deixar de ser, o executivo também teve que falar sobre a competitividade no número de vendas com o PS4. O console da Sony, em números absolutos, tem vendido mais desde o início da geração. Para Greenberg, porém, isso não é um problema. Ele acredita que as vendas do Xbox e o engajamento da comunidade estão bastante "saudáveis" e que o grande sucesso não só do PS4, mas do Xbox One também, na verdade é um reflexo como o mercado de vídeo games está indo bem como um todo.

Fonte: Engadget
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O quanto você valoriza a localização de um game?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.