Fórmula usada em No Man's Sky era patenteada e praticamente ninguém sabia disso

A menos de 3 semanas do lançamento de No Man's Sky, o game se envolveu numa polêmica envolvendo uma fórmula matemática. Isso porque foi revelado que a matemática por trás da complexidade do game é baseada numa equação do geneticista belga Johan Gielis.

Claro, o uso da equação – que é conhecida como superformula – já havia sido divulgado pelos próprios desenvolvedores ano passado. Mas o que parece praticamente ninguém sabia era que essa fórmula já havia sido patenteada por Gielis e sua empresa, a Genicap.

A superformula pode ser utilizada para descrever uma série de formas e curvas complexas que podem ser encontradas na natureza. Isso inclui a forma de uma estrela-do-mar, de teias de aranha, de flocos de neve e até de cristais.

E é isso, entre outras coisas, que No Man's Sky utiliza para ter uma variedade tão grande de planetas com ecossistemas e formas de vida diferentes.

Jeroen Sparrow, co-fundador da Genicap, disse que o objetivo deles não é parar o lançamento do game. Mas ele diz que existe necessidade de licenciamento, pois a fórmula é patenteada.

- Continua após a publicidade -

"Seria ótimo trocar um know-how com a Hello Games", diz o comunicado oficial da Genicap. "Nós acreditamos que No Man's Sky é o começo de uma nova geração de games. O que a Hello Games fez com a fórmula é muito impressionante. Johan Gielis, quem descobriu a superformula, está extremamente orgulhoso".

"Mas, se a Hello Games usou nossa tecnologia, em algum ponto vamos ter que sentar à mesa. Nós tentamos contato com eles e entendemos que eles estão ocupados. Nós confiamos que eles poderão discutir isso de uma maneira normal", completa.

Via: Eurogamer, Kotaku
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.