Entendendo o mercado: como a HyperX cresceu 200% em 4 anos

Não há dúvidas de que a HyperX é um caso de sucesso nos mercados de hardware e de periféricos: desde 2012, a empresa aumentou suas vendas em 200%. Mas como que uma companhia atinge esse nível de sucesso? Trata-se de uma história que começa a partir da criação de uma divisão da Kingston, empresa que está no mercado de tecnologia há quase 30 anos.

Para explicar como isso aconteceu, vamos voltar alguns anos, para o começo da década de 2000. Nesta época, a Kingston já era mundialmente conhecida pela sua especialidade em componentes de hardware. Porém, eles perceberam que uma área estava tendo demanda crescente por parte dos consumidores: a área de PC gaming.

Ao invés de só criar uma pequena linha de produtos, a decisão da empresa foi criar uma marca totalmente separada. E foi assim que a HyperX nasceu. Hoje, a HyperX é uma das maiores marcas do mercado gamer, produzindo memórias RAM, SSDs, pen drivers e headsets.

"Nós começos a HyperX lá em 2002 porque queríamos oferecer um tipo de memória DRAM diferente no mercado", explicou Edward Baily, gerente de negócios da empresa em Europa, Ásia e África. "Então nós decidimos fazer uma memória com o tema gaming que era mais agressiva e com um design diferente".

"Isso foi bem por alguns anos, apesar de que teve um ponto onde nós pensamos em terminar a marca", conta o gerente de negócios. "Mas nós continuamos e então cerca de quatro anos atrás começamos a investir na cena de e-Sports".

- Continua após a publicidade -


Edward Baily, gerente de negócios da HyperX, explica como os e-Sports ajudaram no crescimento da empresa

E foi aí que eles descobriram que ainda existia muito o que crescer para a marca. Ainda mais porque a empresa descobriu relativamente cedo a demanda de games competitivos.

"Foi em 2012, quando começamos a focar em e-Sports, que nós vimos um crescimento significativo em receitas", explica Baily.

Ele conta que foi durante a DreamHack Summer 2012 na Suécia que eles perceberam o grande potencial que havia nos eSports e no PC Gaming.

Mas parte do segredo é que o apoio da empresa não para por aí. "A diferença é que a gente não apenas patrocinamos a equipe e deu, é isso aí. Nós realmente trabalhamos com eles e os encorajamos a fazer bootcamps na nossa sede na Califórnia", diz Baily.

- Continua após a publicidade -

A companhia ainda faz vários e vários vídeos com os profissionais, desde tours pelas gaming houses até dicas de gamers profissionais. Com isso, dá para considerar até que trata-se mais de uma parceira do que de apenas um patrocínio. E é por isso que a HyperX investe tanto tempo e dinheiro nos seus canais no YouTube (veja HyperX Brasil e HyperX, por exemplo).

"Temos a esperança de que as pessoas que gostam de nosso conteúdo, no futuro, vão acabar comprando memórias ou headsets do nossa marca", finaliza Baily, trazendo a importância da consciência de marca no mercado.

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.