Justiça americana interpreta "empréstimo de senha" como um crime

Se você está nos Estados Unidos e pretende dividir a conta do Netflix com um amigo, é melhor ter cuidado para não ser processado. Na quarta-feira, 5, a nona Corte de Apelos do país decidiu que compartilhar palavras-chave de serviços online infringe a Lei "Fraude e Abuso com computador", o que é considerado um crime federal.

A decisão da corte de transformar o compartilhamento de senhas em crime veio após David Nosal, ex-funcionário da empresa de pesquisa Korn/Ferry International, acessar os sistemas da companhia com a senha de um colega sem nenhuma autorização.

Apesar de se tratar de um simples caso onde duas pessoas compartilhavam o mesmo login, o incidente envolveu dados sigilosos e foi enquadrado como uma quebra da lei anti-hacking. De acordo com a juíza Margaret McKeown, o caso não se trata de "criminalizar o compartilhamento de senhas", mas sim do fato de Nosal ter acessado um sistema restrito sem autorização.

Porém, para o juiz responsável pelo caso, Stephen Reinhardt, a decisão da corte pode acabar criminalizando boa parte dos cidadãos comuns no futuro. Tecnicamente, nos Estados Unidos, a lei torna crime federal compartilhar sua conta do Netflix ou Spotify com alguém, a menos que exista uma comprovação de que a pessoa possui permissão para utilizar o mesmo login.

Possivelmente teremos desdobramentos sobre essa confusa decisão da corte norte-americana em breve. Ou então notícias de pessoas sendo presas por usar o Netflix juntas (o que seria tão louco quanto pessoas indo para delegacia para ganhar pokébolas).

 

Via: Motherboard
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.