Entrevista: Queen B fala sobre carreira, peitos e streaming no mundo gamer

Voltamos mais uma vez para falar da participação imprescindível das meninas na comunidade gamer. Além da entusiasta Joana Caldas, convidamos dessa vez a Raphaela "Queen B" Laet para conversar (e rir muito) com a gente sobre o lado "profissional" da coisa. Para você que não a conhece, a Queen B é pró gamer, youtuber, entertainer e streamer. Mas apesar de todas essas competências, a "musa do LoL" ainda sofre preconceitos dentro e fora da comunidade por ser mulher, mulher transexual.

Em nossa entrevista, Queen comenta sobre o ódio gratuito e assédio que as garotas sofrem, muitas vezes, na comunidade. A realidade de nossa entrevistada é a mesma que a da Joana Caldas: meninas que procuram um "escape" ou diversão nos games e acabam sendo subjugadas ou diminuídas apenas pelo seu gênero. Talvez a vida gamer da Queen seja um pouco menos turbulenta em relação às garotas "casuais", mas foi com muito esforço que ela e outras mulheres gamers chegaram onde estão.

Confira mais sobre a carreira de Queen B, planos futuros e polêmicas de peitos em streams na nossa entrevista. Este vídeo é para você assistir e pensar antes de digitar. Há muitas pessoas, independente de gênero, que buscam nos jogos online diversão ao invés de um prejulgamento.

Participaram da bancada: Andrei Longen e Mariela Cancelier. Filmagem: Thiago Santana. Edição: Gabriela Augusto.

Assuntos
Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.