Dados de mais de 100 milhões de contas do LinkedIn estão sendo vendidas por hacker na Deep Web

Um hacker está tentando vender na Deep Web os dados de 117 milhões contas do LinkedIn hackeadas em 2012. De acordo com o Motherboard, o cibercriminoso chamado de "Peace" está oferecendo os dados por 5 bitcoins, equivalente a US$2,2 mil.

De acordo com o hacker e a plataforma de busca de dados vazados LeakedSource, o ataque de 2012 hackeou 167 milhões de contas, onde os 117 milhões à venda possuem, no mínimo, e-mail e senha do usuário inclusas.

 

Em uma postagem feita hoje, o responsável pela segurança digital do LinkedIn, Cory Scott, confirmou que o cibercriminoso está falando a verdade e que mais de 100 milhões de contas de usuários tiveram suas informações vazadas no ataque. Na época do ciberataque, apenas 6,5 milhões de contas tiveram suas credenciais divulgadas na internet.

 Para os usuários da plataforma, é recomendado trocar a senha no site, principalmente se você não fez isso quatro anos atrás.

 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: LinkedIn, Motherboard
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que foi pior? O Athlon 3000G com RTX 3080 ou o Ryzen 9 5900X com GeForce GT 1030?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.