Pela primeira vez, Warner Music tem maior parte de sua renda vinda do streaming

A mídia física está se tornando coisa do passado até mesmo para as grandes empresas do ramo da música. A Warner Music, um dos maiores estúdios de música do mundo, revelou que a maioria de sua renda no último trimestre veio do streaming. A empresa é a primeira a anunciar a virada das músicas transmitidas via web em cima da mídia física.

"Somos a primeira grande empresa de música a anunciar que o streaming é a maior fonte de renda em músicas gravadas, ultrapassando os formatos físicos" - Stephen Cooper, CEO da Warner Music Group

De acordo com o relatório fiscal do primeiro trimestre de 2016, a Warner Music teve um crescimento de US$ 72 milhões na renda com streaming, enquanto os ganhos com downloads caíram US$ 17 milhões e as vendas físicas tiveram um declínio de US$ 6 milhões, segundo o Recode. Somando todas as áreas de atuação do grupo, a Warner Music arrecadou US$ 745 millhões no trimestre, 13,4% a mais que no final do ano passado.

A transição mostra que não só os nossos hábitos de consumo de conteúdo mudaram, mas também o jeito das grandes companhias ganharem dinheiro. A Warner Music é uma das três maiores gravadoras do mundo, ficando ao lado de Sony e Universal, que também estão vendo os lucros com o streaming crescer, mas ainda não tem a tecnologia de transmissão como sua principal fonte de renda.

Apesar do crescimento do streaming, ainda existe disparidades entre o aumento no uso da tecnologia e o lucro líquido das plataformas. Em serviços como o Youtube, que permitem que usuários façam uploads de faixas com direitos autorais, as empresas perdem de ganhar dinheiro com faixas transmitidas.

- Continua após a publicidade -

Segundo a British Recorded Music Industry, resposnável pela indústria fonográfica do Reino Unido, o número de vídeos de músicas dobrou na Grã-Bretanha, enquanto a renda dos serviços de transmissão aumentou em 0,5%. Para alterar esse quadro, a instituição está trabalhando em novos termos para sites e plataformas, com diretrizes de direitos autorais mais abrangentes e políticas de monetização mais amplas.

 

 

 

 

Via: Billboard
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.