Microsoft processa governo americano por espionagem de dados de clientes

Microsoft entrou com uma ação judicial contra o governo dos Estados Unidos para tentar alterar a chamada "Ordem de Silêncio", que impede que as empresas de tecnologia avisem seus clientes quando órgãos de segurança do país acessam dados em núvem dos cidadãos. 

A lei, conhecida oficialmente como Ato de Privacidade de Comunicações Eletrônicas, dá direito ao governo ler e-mails e acessar conteúdos em núvem sem notificar os clientes de companhias como Microsoft, Google e Facebook e outras empresas do setor. O processo para revogar a legislação que já possui 30 anos foi apresentada em Washington, em Seattle.

"A Microsoft apresenta esse caso porque os consumidores têm o direito de saber quando o governo obtém um mandado para ler seus e-mails e porque a Microsoft tem o direito de dizer a eles. O governo, entretanto, tem explorado a transição para a computação na nuvem como um meio de expandir seus poderes de conduzir investigações secretas" - trecho do processo da Microsoft

 

Para mostrar a seriedade do problema, a Microsoft relatou no documento, disponível neste link, que entre setembro de 2014 a março de 2016, o Departamento de Justiça norte-americano fez 5.624 pedidos de informações de clientes da empresa, onde 2.576 estavam submetidos a lei do silêncio. Ou seja, mais de 2500 clientes da Microsoft tiveram suas informações acessadas pelo governo dos Estados Unidos e nem souberam disso.

Recentemente, a Apple, outra gigante da tecnologia, também enfrentou um órgão do governo norte-americano judicialmente, e por motivos parecidos. A companhia liderada por Tim Cook recusou as ordens do FBI para liberar os dados do iPhone 5c de um cliente que participou do atentado de San Bernardino. Para acessar o dispositivo, a agência de segurança recorreu a uma empresa israelense especializada em invadir dispositivos. 

- Continua após a publicidade -

Ferramenta de desbloqueio do FBI só funciona em iPhones 5c, diz diretor da agência de segurança

Como foi relatado recentemente, o caso da Apple pode ajudar a melhorar o Ato de Privacidade de Comunicações Eletrônicas e levar o governo a fazer uma versão atualizada da lei, valorizando a privacidade dos usuaários.

O desdobramento do caso da Microsoft, e possivelmente o apoio de mais empresas contra a ordem de silêncio, devem aparecer nas próximas semanas.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: GeekWire
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.