ASRock lança placas-mãe que "dão um jeitinho" para trazer overclock de volta a Skylake "não-K"

Em fevereiro a Intel acabou com a festa dos donos de processadores da sexta geração Core, codinome Skylake, que possuíam modelos não voltados ao overclock mas que, através de brechas no sistema, conseguiam mudar a frequência de suas CPUs. Pois a ASRock lançou uma resposta ao bloqueio da empresa, e acaba de anunciar dois modelos de placas-mãe com "um jeitinho" para trazer novamente a seus consumidores essa capacidade.

O bloqueio aos processadores Skylake "não-K" (CPUs voltadas ao overclock possuem o final K no nome, caso do Core i7 6700K, por exemplo) aconteceu através de um update de BIOS que travou o acesso ao clock base da CPU. O que a ASRock implementou na Fatal1ty H170 Gaming K4 HYPER e Fatal1ty B150 Gaming K4 HYPER é um chip externo que atua regulando a frequência, dessa forma contornando o controlador existente no próprio die do processador e trazendo de volta a possibilidade de overclock mesmo em processadores em que a Intel não dá suporte.

Na época do bloqueio da Intel a esse recurso, a empresa afirmou que "não recomendamos overclock em processadores que não foram desenhados para isso. Adicionalmente, a Intel não garante a operação do processador além de suas especificações".

Como bloqueio foi realizado em uma nova atualização de BIOS, além dos novos produtos da ASRock, quem quiser fazer overclock em um processador Skylake "não-K" pode evitar essa limitação não atualizando a BIOS de sua placa-mãe. 

{via}TechPowerUp|http://www.techpowerup.com/220703/asrock-uses-external-clock-generators-to-circumvent-intel-non-k-bclk-oc-limits.html{/via}

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.