Vice-presidente do Facebook no Brasil é preso em Guarulhos

O vice-presidente do Facebook no Brasil, Diego Dzodan, foi preso hoje (01/03) ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos. A prisão foi efetuada pela Polícia Federal da Delegacia de Repressão Entorpecentes/SP de forma preventiva e por tempo indeterminado.

A prisão foi efetuada devido a descumprimento de ordem judicial, pois a empresa teria se recusado a quebrar o sigilo de mensagens de investigados por tráfico de drogas. Segundo o Estadão, as mensagens foram trocadas pelo Whatsapp, plataforma de mensagens instantâneas que hoje é propriedade do Facebook.

Em nota, a Polícia Federal se manifestou:

Na manhã de hoje, 01/03, na cidade de São Paulo/SP, Policiais Federais deram cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo Criminal da Comarca de Lagarto/SE, Dr. Marcel Maia Montalvão, em face de cidadão argentino residente no Brasil, representante do Facebook para a América do Sul.

Tal prisão foi representada pela Polícia Federal do Estado Sergipe, considerando o reiterado descumprimento de ordens judiciais em investigações que tramitam em segredo de justiça e que envolvem o crime organizado e o tráfico de drogas

- Continua após a publicidade -

Justiça vs Facebook
Esse não é o primeiro embate entre os órgãos governamentais e o Facebook. Em dezembro do ano passado o Whatsapp chegou a ficar fora do ar algumas horas, após requerimento da justiça brasileira pedir as teles que bloqueassem o serviço. O motivo seria a não cooperação em investigações criminais, algo pelo qual já havia sido aplicadas multas que alcançavam cifras de 12 milhões de reais.

O Whatsapp afirma em suas políticas de uso que não "não armazena informações de identidade dos usuários" e as mensagens enviadas pelo serviço "não são copiadas, mantidas ou arquivadas pelo Whatsapp", logo não possui os dados requeridos pela justiça nessas investigações. Apesar de presente na proposta inicial, a obrigatoriedade de armazenamento dos dados no país por parte das empresas está entre os itens que ficaram de fora na aprovação do Marco Civil da Internet.

Paralelo no exterior
Enquanto por aqui a justiça brasileira volta a fechar o cerco em torno do Whatsapp, nos Estados Unidos a questão gira em torno de um iPhone 5c de posse de um terrorista, e que a Apple recusou auxílio ao FBI para desbloqueá-lo. No pedido do órgão americano foi requerido a criação de uma versão do iOS vulnerável, precedente que a empresa considera perigoso para a privacidade de todos seus consumidores

O que a Apple deve fazer no caso de San Bernardino, onde o FBI pediu ajuda para desbloquear o iPhone de um terrorista?

Deve ajudar a desbloquear o iPhone
55.96%
Não deve criar o precedente
44.04%

Total de 4273 votos

 

{via}Estadão|http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/vice-presidente-do-facebook-brasil-e-preso-no-aeroporto-de-guarulhos/{/via}

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.