"Wi-Fi passivo" usa 10.000 vezes menos energia e pode salvar a bateria dos seus futuros dispositivos

Cientistas da Universidade de Washington estão tentando criar novas soluções para economizar energia na maneira com que nossos dispositivos como smartphones se conectam à internet. O "Wi-Fi passivo" pode ser uma grande solução, prometendo um consumo de energia até 10.000 vezes menor do que o Wi-Fi convencional.

Como explicado no vídeo, o "milagre" do Wi-Fi passivo para economizar energia é simples. Apenas é removida a parte do sinal de rádio analógico do dispositivo, tornando-o algo como um repetidor, ou seja, ainda seria necessário ao menos um roteador convencional para conectar a rede do local. Mas a ideia é ter o Wi-Fi passivo substituindo os chips atuais de Wi-Fi dos dispositivos móveis para garantir uma grande economia de bateria, já que eles geralmente já precisam de um roteador convencional para se conectarem de qualquer forma.

Mais do que o mercado mobile, os pesquisadores do projeto enxergam um grande potencial para sua tecnologia na Internet das Coisas, já que todo tipo de objeto poderia ser equipado com a tecnologia que virtualmente não gasta energia. Uma minúscula bateria iria garantir uma longa duração, permitindo que vários utensílios domésticos estejam sempre conectados à rede da casa.

- Continua após a publicidade -

{via}Universidade de Washington|https://www.washington.edu/news/2016/02/23/uw-engineers-achieve-wi-fi-at-10000-times-lower-power/{/via} 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

A Activision acertou ao colocar músicas do Charlie Brown Jr. no Tony Hawk's 1+2

Últimas

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.