Chefe do Oculus Rift diz que Virtual Boy da Nintendo prejudicou o mercado de realidade virtual

Não é raro que empresas errem feio no mercado de games, mas quando a falha é tão grosseira que ela prejudica todo o mercado do segmento, ela acaba entrando para a história. E é isso que o criador do Oculus Rift pensa do Virtual Boy, a tentativa mal sucedida pela Nintendo de trazer a realidade virtual para os games.

Palmer Luckey, criador e CEO da Oculus, empresa por trás do Rift, participou de um novo Ask Me Anything (Pergunte-me qualquer coisa - AMA) no Reddit. Durante a sessão de perguntas ele falou sobre o Virtual Boy e não foi muito gentil. Luckey acredita que o gadget da Nintendo não era realidade virtual propriamente dita, e que sua associação com a tecnologia acabou tendo um impacto negativo para futuras tentativas por algum tempo.

"Não foi realmente um dispositivo RV, na minha opinião. Não rastreava a posição da cabeça, campo de visão baixo, essencialmente um TV 3D monocromática. Uma pena também, porque a associação do Virtual Boy com RV prejudicou a indústria a longo prazo."

O Virtual Boy foi lançado em 1995 pela Nintendo, mas foi um completo fiasco de vendas, devido a um alto preço, biblioteca de jogos reduzida, marketing ruim e, principalmente, indução de náuseas e dores de cabeça. O aparelho foi descontinuado apenas 6 meses depois do seu lançamento.

Luckey está confiante que não vai repetir essa história, mas o primeiro item da lista, o preço, já parece ter sido marcado com uma etiqueta de US$ 600

- Continua após a publicidade -

{via}MCVUK|http://www.mcvuk.com/news/read/luckey-nintendo-virtual-boy-hurt-vr/0161087{/via} 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual a sua marca de headphones/headsets para jogos preferida? - Pesquisa de Periféricos 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.