Pagamento eletrônico é preferência na Suécia; nem os bancos aceitam mais dinheiro em papel

A facilidade de pagar contas através do smartphone sem ter que pegar em dinheiro vivo já está se tornando padrão em alguns países. Na Suécia, por exemplo, o pagamento eletrônico através de aplicativos ou cartões está crescendo de uma forma tão rápida que máquinas de saque de dinheiro já estão sendo retiradas de alguns bancos do país.

Fiéis pagam o dízimo à igreja por mensagem de texto, vendedores ambulantes possuem máquinas de cartão sem fio, e até o Museu do Abba (grupo pop dos anos 70) não aceita mais cédulas ou moedas como pagamento de entrada. "Não queremos ficar para trás, aceitando dinheiro uma vez que o dinheiro está acabando", disse Bjorn Ulvaeus, ex-membro do Abba e um dos fundadores do Museu.

Apesar de ser uma facilidade, os pagamentos eletrônicos podem ser inseguros. Em 2015, os casos de fraudes eletrônicas no país somaram 149 mil, segundo o Ministério da Justiça da Suécia.

Além disso, parte da população que ainda utiliza notas e moedas (principalmente pessoas mais velhas), podem ser marginalizadas por ainda optarem pelo modelo padrão de pagamento. Enquanto isso, pessoas mais jovens acostumadas a pagar a maioria das contas no créditos também podem ser ver endividadas futuramente.

As cédulas e moedas agora representam apenas 2% da economia da Suécia, em comparação com 7,7% nos Estados Unidos e 10% na zona do euro. Nos maiores bancos da Suécia, não há dinheiro estocado e caixas eletrônicos para saque estão sendo removidos aos poucos, especialmente de zonar rurais. Esses mesmos bancos não aceitam mais depósitos em dinheiro e dizem que estão "economizando muito em segurança" ao retirar esse incentivo (dinheiro físico) para assaltos nos bancos. 

{via}UOL Notícias|http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/the-new-york-times/2016/01/04/na-suecia-nem-os-bancos-aceitam-mais-dinheiro.htm{/via} 

Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.