Como fazer o Whatsapp voltar a funcionar

Com o bloqueio das operadoras, que iniciou na madrugada de hoje, o aplicativo deixou de funcionar para uma grande parcela dos usuários no país. Com o bloqueio focado no Brasil, feito pelas operadoras, uma alternativa já conhecida de alguns usuários pode colocar o serviço para funcionar: o VPN.

Artigo: O perigo de salvar seu Whatsapp - o VPN é seguro?

A Virtual Private Network é uma rede privada criada dentro de uma conexão pública. Ela conecta seu dispositivo a outro, e a partir dele tem acesso à internet. Com esse "desvio", não é possível para o servidor determinar sua posição, algo que possibilita usuários terem acesso a bibliotecas disponíveis em outros países de vídeo no Netflix, por exemplo. No nosso caso, esse "desvio" possibilita voltar a ter acesso a Whatsapp, já que a restrição acontece apenas em território brasileiro.

AVISO: os procedimentos abaixo podem acarretar riscos ao usuário. Faça-os por sua própria conta e risco. Definitivamente recomendamos a leitura desse artigo antes de realizar essa ação.

Para começar, instale um app de que realiza VPN. Cada plataforma possui múltiplas opções, e vamos sugerir algumas aqui:

Android: VPN Master, Betternet
iOS: SurfEasy VPN, VPN Express, Betternet
Windows Phone: VPN One Click, VPN in Touch


Após instalado, é possível que o Whatsapp volte a operar normalmente. Pode ser necessário desconectar da rede e conectar novamente. A conexão também pode apresentar uma performance menos consistente, resultado desse redirecionamento e o aumento de latências na comunicação.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.