Mark Zuckerberg diz que bloqueio do WhatsApp é um "dia triste para o Brasil"

Através de uma ordem judicial (por aparentemente um motivo oculto), o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp foi bloqueado no Brasil por um período de 48 horas. Poucas horas após o serviço ter ficado fora do ar, o  CEO do Facebook (que possui os direitos do WhatsApp), Mark Zuckerberg, disse em uma nota pública que o bloqueio significa "um dia triste para o Brasil".

"Até hoje, o Brasil tem sido um aliado na criação de uma Internet aberta. Os brasileiros sempre estiveram entre os mais apaixonados em compartilhar a sua voz on-line", ele escreveu em seu perfil no Facebook.

Tonight, a Brazilian judge blocked WhatsApp for more than 100 million people who rely on it in her country.We are...

Posted by Mark Zuckerberg on Quinta, 17 de dezembro de 2015

Mark também disse que eles estão trabalhando para que esse bloqueio seja revertido. Caso contrário, o Facebook Messenger ainda continua ativo para todos que precisam se comunicar instantaneamente.

"Estou chocado que nossos esforços em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp pela decisão extrema de um único juiz." 

- Mark Zuckerberg em seu perfil no Facebook

 

A ordem judicial de bloqueio foi entregue às operadoras de telefonia celular ontem, e a ação começou a ser executada hoje (17) desde 0h. O serviço ficará bloqueado por 48 horas, até 0h de sábado.

Para quem quiser se aventurar, o site bytequeeugosto disponibilizou um tutorial ensinando um método para burlar a decisão judicial e reativar a plataforma de mensagens. Lembrando que esse método não é 100% garantido, mas deve funcionar normalmente para qualquer pessoa.

É importante lembrar que as operadoras estão culpando o "Efeito WhatsApp" por terem perdido 10.358.097 de linhas telefônicas até outubro de 2015. Segundo elas, a maioria dos usuários tem optado pelas redes sociais e aplicativos de mensagens para se comunicar.

Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.